messi

Messi ofereceu botas e ganhou o ódio dos egípcios 

Já ouvimos dizer que antes de viajar é preciso sabermos o mínimo sobre a cultura do país para onde estamos a ir, por forma a evitar alguns constrangimentos. Messi está a servir de exemplo para este conselho e da pior forma.

O argentino passou pelo Egipto, onde concedeu uma entrevista ao programa MBC Masr. No final, foi feito o anúncio de que o “astro” argentino iria doar um par das suas chuteiras, com o objectivo de ser leiloado e angariar dinheiro para instituições de solidariedade. Mas, em vez de elogios, o gesto valeu duras críticas ao argentino, incluindo pela voz de um deputado e de um responsável da federação egípcia de futebol.

 

O deputado Said Hassain respondeu num outro programa, tirando os próprios sapatos e disse que os doaria aos necessitados na Argentina. “Que sapatos queres vender, Messi? Quanto dinheiro estás convencido que vais angariar? Não sabes que a unha de um bebé egípcio vale mais do que as tuas chuteiras? Guarda as tuas botas para ti ou vende-as a Israel”, afirmou.

“Messi, nós os egípcios somos 90 milhões de pessoas e temos orgulho, temos os nossos sapatos. Não precisamos de comer com o dinheiro dos sapatos de outras pessoas. Eu compreenderia se tivesses doado o equipamento do Barcelona para ajudar os egípcios, isso é aceitável? Mas apenas as botas? É humilhante para todos os egípcios, e eu não aceito esta humilhação. Os egípcios podem não ter comida, mas têm orgulho”, acrescentou o deputado.

Isto tudo porque arremessar sapatadas contra alguém é considerado um insulto no mundo muçulmano.

Said Hasain vai ainda mais longe na sua indignação e afirma: “Nós, os egípcios, nunca fomos tão humilhados durante os nossos 7000 anos de civilização.”

Messi ainda não comentou as reações ao seu gesto filantrópico mal interpretado. A autora da entrevista já veio a público explicar a real intenção do jogador: “É uma tradição do nosso programa ficarmos com uma recordação dos convidados e leiloá-la para angariar dinheiro para caridade. Fiquei surpreendida, porque nunca dissemos que íamos oferecer as botas a uma instituição egípcia ou de qualquer outro lado. Não sei porque dizem que ele ofereceu as chuteiras ao Egipto.”

O ex-internacional egípcio Mido, por seu lado, usou a rede social Twitter para agradecer ao argentino pelo seu gesto: “O objecto mais precioso para um escritor é a caneta… e a coisa mais preciosa que um futebolista tem são as chuteiras. Espero que parem com as falsas acusações.”

Equipa BANTUMEN
Equipa BANTUMEN
A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.

Deixa-nos a tua opinião

Artigos Relacionados
Mas como interagir com alguém que fala um idioma que desconhecemos? Danny Manu, um britânico de origem ganesa, criou a solução. Os Clik by Mymanu são uns fones de ouvido, sem fios, que podem traduzir vários idiomas automaticamente.
Este ano, a artista celebra 25 anos de carreira e mostra a fibra de que é feita, eclética, surpreendente e a transbordar musicalidade. Para assinalar a data, temos "Bla Bla Bla", uma música que marca um ponto de viragem na sua carreira, seja a nível sonoro como visual.
Em conversa com a BANTUMEN, Rubem Gomes, um dos fundadores da Associação Vegetariana Angolana, explicou que a decisão de criar a associação partiu do "sentimento de compaixão para com todos os seres", acreditando que os seres humanos ainda podem fazer do mundo um lugar melhor, enquanto existir respeito sobre os outros elementos da natureza.