Concertos sem telemóveis? Vai ser possível

Filmar um concerto não tem nada de mais, pois não? Deixamos de ver o que está a acontecer no palco para confirmar se estamos a enquadrar bem a imagem, se estamos a captar bem a luz, se a imagem está focada, certo?

Então e deixar-se levar pelo ambiente e curtir simplesmente o momento, como acontecia antes da febre dos smartphones e redes sociais? É exactamente essa a preocupação de alguns artistas, como Alica Keys, que vão testar as “bolsas bloqueáveis”.

Estes sacos são distribuídos à entrada do evento e os espectadores serão obrigados a colocar os seus aparelhos, ficando assim impedidos de usá-los durante o concerto.

Os aparelhos são trancados e as bolsas entregues às pessoas, pelo que se tiverem de receber ou fazer uma chamada terão de abandonar a zona onde se encontram.

Graham Dugoni, fundador da Yondr, defendeu, em entrevista ao jornal britânico The Guardian, “é uma falácia pensar que conseguimos experienciar alguma coisa e documentá-la ao mesmo tempo, apesar do que a Google e a Apple dizem. Quando usa o seu telefone para gravar alguma coisa ou está a mandar mensagens não está realmente ali. A sua mente está noutro sítio”.

“Por mais bizarra que seja a experiência de estar num concerto por trás de um mar de smartphones, é ainda mais estranho para os artistas ver esse mar de smartphones”, defende ainda o empresário, “geralmente as pessoas não se soltam porque têm medo de aparecer no YouTube e terem de ser responsabilizadas pelo que fazem a toda a hora. O Yondr liberta as pessoas”.

Equipa BANTUMEN
Equipa BANTUMEN
A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.

Deixa-nos a tua opinião

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Artigos Relacionados
Mynda Guevara já tinha-nos avisado que tem imensos trabalhos escritos e gravados, prontos a serem lançados. Na altura em que a entrevistá-los, disse-nos que estava só à espera para gravar alguns videoclipes e dar início ao lançamento dos primeiros singles.
E agora, Jimmy P, irá lançar no próximo dia 1 de outubro, o EP, onde mostra uma linguagem musical diferente por parte do artista.
Nesta quinta edição, o programa pretende selecionar dez promotores de projetos de base tecnológica, que irão representar Cabo Verde no referido evento.