O poder do showbizz afro-americano contra a violência policial

Nos Estados Unidos tem-se observado um levantamento social contra o constante abuso de poder das forças policiais em relação à comunidade negra, mas o pico desta tensão aconteceu há dois dias quando dois negros foram alvejados até à morte pelas autoridades e cujos vídeos desses momentos foram parar às redes sociais.

Além de cidadãos comuns e organizações como o Black Lives Matter, há agora também celebridades a unirem-se à causa e a “gritar” em defesa dos direitos humanos de todos os negros. Estes são só alguns dos testemunhos que recolhemos nas redes sociais, mas é visível que cada vez mais a comunidade de celebridades negras, que tem algum poder junto da população, tem-se insurgido, o que na linha do tempo pode ser crucial nessa jornada de mudança de mentalidades.

Jay Z é uma dessas celebridades que decidiu dar a cara e manifestar-se politicamente através da sua música. “Spiritual”, lançada ontem. É uma homenagem às “famílias que perderam um ente querido pela brutalidade policial” que esteve a ser preparada ao longo de um ano mas que só agora conseguiu terminar, disse o rapper.

Beyoncé também já mostrou que está a mudar o seu estatuto político em relação ás injustiças sociais que têm sido denunciadas no EUA, com “Formation” a causar grande controvérsia entre o seio político norte-americano. Ontem, no seu site, a artista declarou: “Estamos cansados das mortes dos nossos jovens nas nossas comunidades. É obrigação nossa declarar a nossa posição e pedir para pararem de nos matar. Não precisamos de empatia. Preciso que todos respeitem as nossas vidas. Vamos nos erguer como comunidade e lutar contra todos os que acreditam que matar ou qualquer acto de violência por parte de quem é suposto nos proteger deve continuar impune… Todos temos poder para canalizar a nossa raiva e frustração em acção. Precisamos usar a nossa voz para contactar políticos e legisladores nos nossos distritos e pedir mudanças sociais e judiciais.”beyonce

Jesse Williams foi protagonista de um dos discursos mais fortes sobre as políticas separatistas e injustiças sociais vividas pela comunidade negra, na semana passada, durante os BET Awards.

P.Diddy reagiu aos últimos acontecimentos com um testemunho no Instagram. “Os eventos que têm acontecido são inevitáveis. Isto não aconteceu do nada. Estamos a lidar com isto porque fomos levados a isso. Somos vistos e tratados como animais que vocês devem temer tal como temem o bicho papão.”

Stay tuned

Um vídeo publicado por PUFF DADDY (@iamdiddy) a

The Game tem mostrado a sua indignação no Instagram, com imagens fortes sobre as mortes dos últimos dias. “Porque estamos com tanto medo de no unir? Deixem as mulheres e crianças em casa e vamos ser homens e nos unirmos nas ruas em prol do futuro das nossas famílias tal como os nossos ancestrais fizeram por nós.”

Snoop Dogg também tem publicado várias imagens que mostram a sua revolta contra a brutalidade e opressão cometidas contra a comunidade negra nos EUA. Numa dessas imagens há uma criança a chorar, prestes a ser enforcada e com a bandeira norte-americana como pano de fundo. Noutra, há dois jovens um negro e um branco. Brian Banks, negro, cumpriu cinco anos de prisão por uma falsa acusação de violação e Brock Tuner, condenado a três meses de prisão por ter violado uma mulher.

Chris Brown publicou um vídeo onde é visível a sua indignação: “Estamos a ser mortos todos os dias. Que se lixe isto de ser celebridade. Estou a falar de todos. Isto tem de parar. Estou realmente chateado com isto. Temos de nos unir e fazer com que nos oiçam. Não precisamos de ser violentos. Isto é horrível. Isto tem de parar.”

Equipa BANTUMEN
Equipa BANTUMEN
A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.

Deixa-nos a tua opinião

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Artigos Relacionados
Foi o que fez Kouka Ntadi, pintor franco-congolês. Numa parceria com o Boa Lab, Kouka ofereceu à capital portuguesa um gigante guerreiro Bantu, peça central da sua inspiração artística atual.
"Mussungology to the world" será um elo entre a música e as artes plásticas.
O renomado fotógrafo moçambicano Mário Macilau vai estar pela primeira vez em Lisboa, par apresentar a exposição individual Sombras do Tempo. A inauguração da exposição acontece no dia 23 de setembro, às 18 horas, no número 14A da Rua João Penha.