Todos os Pokémons capturados por Wallace

Robert Wallace, o primeiro a capturar todos os pokémons disponíveis

Na semana passada o Business Insere entrevistou Nick Johnson, a primeira pessoa a capturar todos os 142 pokémons disponíveis nos EUA. Mas há um novo recorde. Robert Wallace apanhou 145.

Todos os Pokémons capturados por Wallace
Performance de Wallace

Algumas das criaturas só estão disponíveis em certos regiões, no entanto é possível obtê-los chocando ovos. Parece estranho mas é isso mesmo. O jogo dá-te incubadoras cuja missão é chocar ovos para ganhares novos pokémons.

Numa entrevista à Hypebeast, Wallace diz que a sua motivação surge por ter nascido nos anos 1990 e ter crescido a jogar Pokémon num Game Boy.

Todos os Pokémons capturados por Wallace
Todos os Pokémons capturados por Wallace

Para chegar ao seu objectivo, o norte-americano que é militar, teve de dispensar alguns dólares e cerca de oito horas de jogo por dia, durante 16 dias.

“Apanhei 2376 pokémons. Mas mais para o fim  só quis ficar com aqueles que precisava mesmo, porque estava cansado de gastar dinheiro em Pokebolas.” Wallace não revelou quanto dinheiro gastou mas foi “pai” de 200 ovos de pokémons.

“O pokémon mais difícil de apanhar foi o Dragonite. Foram precisas cerca de 75 Great Balls para o apanhar.”

As duas melhores dicas a reter de Wallace são: “Sê consciente e mantém-te seguro. Não jogues enquanto conduzes” e “usa Pidgeys, Needles e Caterpies para subir de nível mais depressa”.

Robert Wallace à esquerda
Robert Wallace à esquerda
Equipa BANTUMEN
Equipa BANTUMEN
A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.

Deixa-nos a tua opinião

Artigos Relacionados
A escritora e primeira romancista moçambicana Paulina Chiziane sagrou-se vencedora da 33ª edição do maior prémio da literatura portuguesa, designada "Camões". Oito anos depois, o prémio, avaliado em 100 mil euros, volta a Moçambique.
Este ano, o evento corporizou uma forma de disseminar oportunidades junto de jovens negros e introduziu, assim, uma verdadeira mudança de paradigma no setor têxtil português. Foram vários os talentos africanos que pisaram a passerele. A locomotiva que deu origem a este acontecimento foi a parceria realizada entre o Lulubell Group, a African Export-Import Bank e a ANJE (National Association of Young Entrepreneurs).
Foi há mais de um ano que a longa-metragem sobre o assassinato de Alcindo Monteiro, ocorrido há 26 anos, começou a ser rodada. A película estreia-se finalmente no próximo domingo, 24, às 19h, na Sala Manoel de Oliveira do Cinema São Jorge. O filme faz parte da programação do DocLisboa.