Armando Cabral

6 designers negros de sucesso na indústria fashion 

O número de designers negros que fazem manchetes ainda é reduzido mas é uma presença que se tem feito notar cada vez mais pela irreverência, qualidade e inovação que estes imprimem nos seus trabalhos.

Dos designers avant-garde, com inspirações underground aos designers de haute-couture por trás de marcas do top mundial, a lista é grande.

Fica a conhecer estes seis:

Edward Wilkerson
Edward Wilkerson

O fantástico trabalho desenvolvido por Edward Wilkerson com marcas como Donna Karen e Calvin Klein permitiram-lhe ser o director criativo da marca multi-milionária Lafayette 148.

Enquanto estudava no liceu, Wilkerson chegou a procurar emprego a pé, quarteirão a quarteirão, mas a sua perseverança levou-o a viajar para o Quénia, Marrocos e outros países africanos em busca de inspiração. Desenvolveu basics em que imprimiu um toque de vida, através de cores e padrões. Apesar de afirmar que começou por baixo, uma das suas frases inspiradoras é: “Começa no topo porque o ‘baixo’ vai estar sempre no mesmo sítio.”

Russell Simmons
Russell Simmons

Russell Simmons, conhecido do meio hip hop e fundador da produtora Def Jam, começou na indústria da moda em 1992, com a marca Phat Farm, que se tornou num ponto de viragem da cultura urbana na altura. Era a época em que os rapppers cada vez mais se associavam a marcas. Além da chat Farm, Russell fundou também a Argyleculture e American Classics.

Apesar de já não estar ligado à parte de design da Phat Farm desde 2007, Russell abriu caminho para outros pioneiros como PNB e Paul Mittleman (director criativo da adidas).

Shayne Oliver
Shayne Oliver

Com apenas 28 anos, se a high-fashion hoje tem uma impressão urbana, é graças a Shayne Oliver. Em 2014, Oliver foi entrou para o topo da lista do sangue novo da indústria ao ter sido nomeado para o Swarovski Award for Menswear da CFDA.

No seu currículo, Oliver tem a Hood By Air, a marca que já foi uma da preferidas de Kanye West, A$AP Rocky e Rihanna.

Olivier Rousteign
Olivier Rousteing

Olivier Rousteing, nesta lista é provavelmente o nome mais sonante actualmente. Olivier é a cara da Balmain, a marca que tem quebrado barreiras do fashion convencional. Quando foi chamado para liderar a área criativa da Balmain, muitos duvidaram das suas capacidades, mas com o tempo, o francês provou que a nomeação foi mais do que merecida, além de lucrativa.

Antes da Balmain, Rousteing passou pela Roberto Cavalli, onde trabalhou durante cinco anos.

Patrick Robinson
Patrick Robinson

Patrick Robinson ficou conhecido ao emprestar a sua criatividade a marcas como Giorgio Armani, ANNE klein, Perry Ellis, Paco Rabane e, mais recentemente, a Gap. Robinson é o responsável pelo voltar a dar vida a algumas destas marcas. Apesar de muitos preferirem trabalhar para as suas próprias marcas, Robinson gosta de trabalhar para terceiros, imprimindo sangue novo nas brands.

Armando Cabral
Armando Cabral

Armando Cabral tem uma cara que te é familiar. É um dos modelos dos PALOP mais requisitados de sempre. Português de origem guineense, Armando Cabral se não está a desfilar numa passarela ou à frente das câmaras, é porque está a desenhar sapatos. Em 2009, o modelo e designer desenvolveu a sua marca homónima de sapatos de luxo. Fabricados em Itália, as peças de Cabral englobam high-top sneakers, derbies e botas e podes encontrá-los no site Mr Porter.

Equipa BANTUMEN
Equipa BANTUMEN
A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.

Deixa-nos a tua opinião

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Artigos Relacionados
Elzo Sénior lançou "Glorioso" nesta sexta-feira, single que ficou de fora de Swahililândia Acto 1, de 2020, o álbum de estreia do grupo Swahil. Para esta aventura, o produtor contou com a participação de Damani Van Dunem, Teknik, Leonardo Freezy e CFKAPPA.
O projeto é uma viagem de 19 temas a um estado de espírito focado na concretização dos seus desejos mais magnânimos. Mind Frames representa a luta que envolveu o processo de produção deste projeto, que inclui as vitórias, derrotas, a aprendizagem e o mind set.