Cinco “gamers” traçam novo record com o Ford GT no Forza Motorsport 6

Cinco “gamers” com um Ford GT cada um competiram no videojogo Forza Motorsport 6 durante 48 horas e 29 minutos para estabelecer um novo título Guinness World Records pela “mais longa vídeo maratona num jogo de corridas”.

Sobrevivendo com pequenas sestas, doces e bebidas energéticas, os “gamers” completaram uma gigantesca maratona de dois dias sentados ao volante de um Ford GT virtual de competição no Forza Motorsport 6, para alcançarem um novo título GUINNESS WORLD RECORDS como “a mais longa vídeo maratona num jogo de corridas”.

O título GUINNESS WORLD RECORDS foi apresentado no stand da Microsoft no Gamescom, o maior certame europeu de jogos interactivos. No início desta semana, a Ford divulgou um vídeo que mostra uma corrida entre pilotos de drones competindo com um Focus RS, um Mustang e um robô

A britânica Cara Scott, de 25 anos, Hélène Cressot, França, Johannes Knapp, 30 anos, da Alemanha, Andrea Lorenzo Facchinetti, de 42 anos, de Itália e Jesús Sicilia Sánchez, 23 anos, de Espanha, percorreram uma versão simulada do circuito de La Sarthe, usado para as 24 Horas de Le Mans, onde o Ford GT real logrou alcançar uma histórica vitória este ano.

Conduzindo durante 48 horas, 29 minutos e 21 segundos, e completando 41.004 quilómetros e 3.015 voltas virtuais, os ‘gamers’ sobreviveram à base de pequenas sestas, doces e refrigerantes, quebrando o recorde anterior de 48 horas e 1 minuto.

“Eles fizeram um trabalho incrível. Tal como conduzir no verdadeiro Le Mans, esta conquista requeria níveis extremos de concentração, atenção aos detalhes e, o mais importante, de resistência, porque eles tinham que competir durante o dobro do tempo do que nós corremos”, disse o piloto da equipa Ford Chip Ganassi Racing Stefan Mücke, que compete com o Ford GT no Campeonato do Mundo de Resistência da FIA, e que deu a partida para a corrida virtual.

 

 

Equipa BANTUMEN
Equipa BANTUMEN
A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.

Deixa-nos a tua opinião

Artigos Relacionados
A escritora e primeira romancista moçambicana Paulina Chiziane sagrou-se vencedora da 33ª edição do maior prémio da literatura portuguesa, designada "Camões". Oito anos depois, o prémio, avaliado em 100 mil euros, volta a Moçambique.
Este ano, o evento corporizou uma forma de disseminar oportunidades junto de jovens negros e introduziu, assim, uma verdadeira mudança de paradigma no setor têxtil português. Foram vários os talentos africanos que pisaram a passerele. A locomotiva que deu origem a este acontecimento foi a parceria realizada entre o Lulubell Group, a African Export-Import Bank e a ANJE (National Association of Young Entrepreneurs).
Foi há mais de um ano que a longa-metragem sobre o assassinato de Alcindo Monteiro, ocorrido há 26 anos, começou a ser rodada. A película estreia-se finalmente no próximo domingo, 24, às 19h, na Sala Manoel de Oliveira do Cinema São Jorge. O filme faz parte da programação do DocLisboa.