Os sonhos, os detalhes e a arte perfeitamente imperfeita de Piera Moreau

Piera é como um resplandecente raio de luz que se distingue bem num qualquer espaço já bem iluminado. Tem uns olhos à Edith Piaf, cheios de sonhos e ideias que conquistam qualquer amante de artes. No sangue corre-lhe ADN italo-francês mas nasceu em Angola, fez o ensino médio em Luanda, na Escócia estudou Artes na International School of Aberdeen, e mudou-se para Arquitectura em Paris. Até 30 de Setembro, Piera está a expor Once Upon A Time num dos espaços culturais mais in de Lisboa, a Fábrica do Braço de Prata.

Exposição "Once Upon A Time", de Piera Moreau | Foto: Vanessa Sanches

Exposição “Once Upon A Time”, de Piera Moreau | Foto: Vanessa Sanches

Once Upon A Time é uma exposição que nos mostra como a arte pode ser vista como um conto de fadas, sem perder o toque de realismo que a vida nos apresenta.

À descoberta de novas cores, cada quadro é a representação de um sonho, de um rosto ou de uma ideia que surge no dia-a-dia de Piera, ilustrados através de novas figuras e sombras, como se se tratasse de inspiração que brota do imaginário de uma criança, numa linha lógica e pura.

img_1524
Piera Moreau | Foto: Vanessa Sanches

O resultado da sua obra é descrito pela artista como “a fragmentação do real e da procura da mais imperfeita perfeição, da busca de harmonia global da peça que é uma procura eterna de quem para arte se devota.” A mistura de realidades esquecidas, sonhadas, fragmentadas ou concretizadas de Piera traduz-se na quantidade de cores e formas geométricas que procuram evidenciar o detalhe que tantas vezes é esquecido no quotidiano das gentes que se esquecem de sonhar.

Vê abaixo o vídeo onde Piera nos explica melhor a essência deste  Once Upon A Time, que vai estar em exposição na Fábrica do Braço de Prata até ao dia 30 de Setembro.

Vanessa Sanches
Vanessa Sanches
Escrevo aqui e ali. Gosto de estórias que marcam histórias. Sou de Portugal, com veia cabo-verdiana, dois pés em Angola e coração em França. Africanidade, estilos de vida e música são os temas que me prendem a atenção, mas gosto de me distrair com politiquices e bizarrices.

Deixa-nos a tua opinião

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Artigos Relacionados
Soarito acabou de lançar “Desabafo”, um ghetto zouk de amor que traz um “cheirinho” daquele que será o seu primeiro EP. Em exclusivo para a BANTUMEN, o artista angolano revelou que o projeto que vai ter o título de Caixa Azul. “Desabafo” aterra com clipe oficial e o EP vai estar disponível no próximo mês.
Mynda Guevara já tinha-nos avisado que tem imensos trabalhos escritos e gravados, prontos a serem lançados. Na altura em que a entrevistá-los, disse-nos que estava só à espera para gravar alguns videoclipes e dar início ao lançamento dos primeiros singles.
E agora, Jimmy P, irá lançar no próximo dia 1 de outubro, o EP, onde mostra uma linguagem musical diferente por parte do artista.