Beber para esquecer é um disparate

Quem já não tentou se embebedar para esquecer um problema ou desilusão amorosa? É até uma das cenas mais repetidas no cinema, mas a verdade é que a única coisa que vais ganhar é uma valente ressaca.

Beber para esquecer é um disparate, porque as bebidas alcoólicas nada mais fazem do que intensificar as más memórias. Esta é a conclusão de um recente estudo da Universidade John Hopkins (nos Estados Unidos) e publicado na revista Translational Psychiatry.

O estudo analisou ratos de laboratório divididos em dois grupos: um em que a bebida administrada era água e um outro em que apenas eram ingeridas bebidas alcoólicas. Os animais tiveram que beber os líquidos num mesmo período de tempo, duas horas.

Na segunda fase da investigação, os animais tiveram que ouvir um mesmo som e ser alvo de uma descarga elétrica. O procedimento foi repetido no dia seguinte, tendo-se excluído a descarga elétrica. O comportamento cerebral dos bichos foi monitorizado e os investigadores norte-americanos conseguiram notar uma maior sensação de medo nos ratos que beberam bebidas alcoólicas, uma vez que ficaram com a má recordação da descarga elétrica em mente.

Em causa, lê-se na publicação, está o impacto nocivo que o álcool tem nos recetores do neurotransmissor glutamato, deixando-o incapaz de estabelecer uma comunicação neural correcta.

Equipa BANTUMEN
Equipa BANTUMEN
A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.

Deixa-nos a tua opinião

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Artigos Relacionados
Mynda Guevara já tinha-nos avisado que tem imensos trabalhos escritos e gravados, prontos a serem lançados. Na altura em que a entrevistá-los, disse-nos que estava só à espera para gravar alguns videoclipes e dar início ao lançamento dos primeiros singles.
E agora, Jimmy P, irá lançar no próximo dia 1 de outubro, o EP, onde mostra uma linguagem musical diferente por parte do artista.
Nesta quinta edição, o programa pretende selecionar dez promotores de projetos de base tecnológica, que irão representar Cabo Verde no referido evento.