Djodje: “As minhas músicas são para quem vive intensamente o amor”

Djodje está prestes a lançar o seu quarto álbum de originais e a preparar um concerto numa das casas de espectáculos mais conceituadas de Lisboa, o Coliseu, já no dia 11 de Março.

O nome do artista começou a estar na boca do povo com “Volta” o primeiro single da banda TC, formada por amigos e familiares, entre eles, o também músico, Ricky Boy. Em entrevista ao SAPO, o artista explicou que o seu sucesso é fruto de uma carreira bem direccionada logo desde cedo. “Aprendi muito com eles [com a banda TC], apesar de na altura sermos todos adolescentes. Sempre tivemos os pés bem assentes no chão. Fomos bem aconselhados pelos familiares e amigos, e a banda ajudou-me sempre a ver que é preciso trabalhar, trabalhar e trabalhar… isto se quisermos chegar a algum lado. Ensaiávamos todos os dias, mesmo quando não tínhamos qualquer concerto ou data para ir tocar.”

As suas músicas são feitas para quem vive com o coração. Tem de ser uma pessoa “romântica, alguém que viva intensamente o amor”, disse Djodje citado pelo portal de notícias. O novo álbum, quarto da sua carreira e cujo nome o artista ainda não quer revelar, deverá ser lançado entre Abril e Maio e, no entretanto,

Além de estar a preparar um concerto no Coliseu, em Lisboa, dia 11, Djodje vai ainda participar no Caparica Primavera Surf Fest e no Sol da Caparica.

Depois do novo álbum sair, e espero que isso aconteça entre Abril ou Maio, estão previstos novos espectáculos. Ou seja, vou andar por aí, com viagens a Cabo Verde pelo meio.

Equipa BANTUMEN
Equipa BANTUMEN
A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.

Deixa-nos a tua opinião

Artigos Relacionados
A escritora e primeira romancista moçambicana Paulina Chiziane sagrou-se vencedora da 33ª edição do maior prémio da literatura portuguesa, designada "Camões". Oito anos depois, o prémio, avaliado em 100 mil euros, volta a Moçambique.
Este ano, o evento corporizou uma forma de disseminar oportunidades junto de jovens negros e introduziu, assim, uma verdadeira mudança de paradigma no setor têxtil português. Foram vários os talentos africanos que pisaram a passerele. A locomotiva que deu origem a este acontecimento foi a parceria realizada entre o Lulubell Group, a African Export-Import Bank e a ANJE (National Association of Young Entrepreneurs).
Foi há mais de um ano que a longa-metragem sobre o assassinato de Alcindo Monteiro, ocorrido há 26 anos, começou a ser rodada. A película estreia-se finalmente no próximo domingo, 24, às 19h, na Sala Manoel de Oliveira do Cinema São Jorge. O filme faz parte da programação do DocLisboa.