Dores nas costas? Estes são os sinais que não deves ignorar

As causas das dores nas costas são inúmeras, mas quando não as consegues evitar, há três tipos de dor que não deves ignorar. O melhor será procurar ajuda de um médico, se se enquadrarem nas seguintes situações:

1. Dor nas costas acompanhada de dor ou mal-estar nas pernas. À revista norte-americana Women’s Health, a médica ortopedista Charla Fischer revela que quando a dor passa das costas para as pernas e até pés (podendo afectar qualquer uma destas partes em simultâneo) pode indicar a irritação da raiz nervosa, uma condição que não requer cirurgia, mas que pede um tratamento à base de massagem e reforço muscular para que os sintomas desapareçam.

2. Dor nas costas acompanhada de incapacidade em andar corretamente. Doem-te as costas e estás a coxear? Então o melhor é mesmo visitar um médico, pois pode-se estar perante um dano nervoso, condição cuja permanência pode ser travada quando tratada atempadamente.

3. Dor nas costas acompanhada de problemas de equilíbrio. Para a médica, esta é uma combinação que deve ser investigada o quanto antes, especialmente se afectar a mulher, pois está mais vulnerável à osteoporose.

4. Dor nas costas associada a mal-estar nos intestinos e/ou bexiga. Diz a publicação, citando a especialista, que esta combinação pode ser um sinal claro da síndrome de cauda equina (condição neurológica caraterizada pela compressão dos nervos) e, por isso, a ida ao médico é urgente.

5. Dor nas costas associada de suor, tremores ou oscilações de temperatura. “Estes são sinais de que todo o corpo está a reagir a algo”, que tanto pode ser um cancro como uma infecção.

 

[mc4wp_form id=”24174″]

Equipa BANTUMEN
Equipa BANTUMEN
A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.

Deixa-nos a tua opinião

Artigos Relacionados
A escritora e primeira romancista moçambicana Paulina Chiziane sagrou-se vencedora da 33ª edição do maior prémio da literatura portuguesa, designada "Camões". Oito anos depois, o prémio, avaliado em 100 mil euros, volta a Moçambique.
Este ano, o evento corporizou uma forma de disseminar oportunidades junto de jovens negros e introduziu, assim, uma verdadeira mudança de paradigma no setor têxtil português. Foram vários os talentos africanos que pisaram a passerele. A locomotiva que deu origem a este acontecimento foi a parceria realizada entre o Lulubell Group, a African Export-Import Bank e a ANJE (National Association of Young Entrepreneurs).
Foi há mais de um ano que a longa-metragem sobre o assassinato de Alcindo Monteiro, ocorrido há 26 anos, começou a ser rodada. A película estreia-se finalmente no próximo domingo, 24, às 19h, na Sala Manoel de Oliveira do Cinema São Jorge. O filme faz parte da programação do DocLisboa.