Começou o Sol da Caparica com a África lusófona em destaque

A 6.ª edição do O Sol da Caparica começou no Parque Urbano da Costa da Caparica, que “volta a ser o palco do maior festival dedicado à música lusófona”. Neste primeiro dia, Angola e Cabo Verde estiveram em destaque nos dois palcos do evento.

Filas enormes, roupas coloridas e maquiagem festivaleira era o que se via à chegada na zona do evento. O Sol esteve literalmente presente, e fez questão de se fazer sentir.

O cartaz foi o chamariz para várias famílias mas também vimos grupos de jovens que conseguiram a confiança dos pais para, pela primeira vez, irem a um festival sozinhos.

O público era maioritariamente composto por adolescentes, que dominaram o concerto de David Carreira. O artista português começou com o tema na “Minha Cama”, que conta com a participação de Deejay Telio e Negro do Borel. Assim que se ouviram as primeiras notas da música, a correria em direção ao palco foi imediata. Seguiu-se “Cuido de Você” para acalmar a excitação e permitir um momento de intimidade entre o artista e o público.

Carreira acabou o concerto a cantar e a dançar os hits “Tati Taki”, de DJ Snake, feat Selena Gomez, Ozuna e Cardi B, e “O Bebê”, de Kevinho e MC Kekel, seguindo-se o mesmo tema que abriu o show, juntamente com Telio em palco.

Chegou a vez da deslumbrante e doce voz de Mayra Andrade ecoar pelo Parque Urbano da Caparica. Foi a sua quarta aparição neste festival. De início o público mostrou-se tímido, mas logo se deixou render pelos ritmos das músicas da cabo-verdiana. Tudo começou com o sucesso “Afeto”, seguindo-se “Badia”, “Terra da Saudade”, “Limitason”, “Pull Up” e deu ainda para se recordar “Tunuca”, “Vapor di Imigrason”, teminando com um remis de “Lua”.

Matias Damásio e Anselmo também subiram ao palco Sagres neste primeiro dia de festival. No palco Fullest, Leo Príncipe, Halison da Paixão, Kyaku Kyadaff e Rui Orlando deram ao público o que de melhor se tem produzido em Angola.

Esta sexta-feira, compõe o cartaz musical Seu Jorge, Mariza, Carlão, Fred, I Love Baile Funk, Luís Represas, Luísa Sobral, Jafumega, Diana Lima, The Happy Mess, Lookalike e Dany Silva. A representar a comédia estarão Diogo Batáguas, Jel e Rui Cruz.

Melissa Pereira
Melissa Pereira

Deixa-nos a tua opinião

Artigos Relacionados
Foi há mais de um ano que a longa-metragem sobre o assassinato de Alcindo Monteiro, ocorrido há 26 anos, começou a ser rodada. A película estreia-se finalmente no próximo domingo, 24, às 19h, na Sala Manoel de Oliveira do Cinema São Jorge. O filme faz parte da programação do DocLisboa.
Mas como interagir com alguém que fala um idioma que desconhecemos? Danny Manu, um britânico de origem ganesa, criou a solução. Os Clik by Mymanu são uns fones de ouvido, sem fios, que podem traduzir vários idiomas automaticamente.
Este ano, a artista celebra 25 anos de carreira e mostra a fibra de que é feita, eclética, surpreendente e a transbordar musicalidade. Para assinalar a data, temos "Bla Bla Bla", uma música que marca um ponto de viragem na sua carreira, seja a nível sonoro como visual.