Nigéria campeã do AfroBasket 2019
Nigéria campeã do AfroBasket 2019

Nigéria sagra-se campeã do AfroBasket feminino de 2019

Num jogo renhido, com momentos intensivos, boas jogadas e fair play, a Nigéria venceu a seleção feminina do Senegal por 60 a 55, consagrando-se assim na equipa vencedora de Campeonato de Basquetebol Feminino de África (AfroBasket) de 2019.

A 24ª edição do Campeonato Feminino do AfroBasket, organizado pela Federação Internacional de Basquetebol (FIBA), começou oficialmente na semana passada e terminou no fim de semana, em Dakar, capital do Senegal. O torneio teve a duração de oito dias, contou com 12 equipas como Costa do Marfim, Egipto, Senegal, Tunísia, Camarões, Nigéria, Angola, República Democrática do Congo, Nigéria, Angola, Mali, Quénia e Moçambique.

A equipa que vencesse o campeonato qualificava-se automaticamente para as Olimpíadas de Verão de 2020, em Tóquio, no Japão, e também para a Taça do Mundo de Basquetebol de 2022. Mas ninguém esperava que fosse a Nigéria a ganhar, uma vez que o Senegal é a seleção que tem mais títulos conquistados (11).

Mas a Nigéria tinha uma vantagem, foi campeã na edição de 2017, onde fez uma exibição de classe mundial e jogou cinco jogos sem ser derrotada. Logo, todos a queriam derrotar, mas foi a equipa anfitriã que teve o prazer de ir a final com a Nigéria, e acabou por perde por 60-55.

Esta é a quarta vez que a Nigéria vence um título do AfroBasket, o que faz da seleção a primeira equipa a conquistar o título consecutivo desde que Angola fez o mesmo em 2011 e 2013.

Abaixo podes ver os melhores momentos do jogo.

Equipa BANTUMEN
Equipa BANTUMEN
A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.

Deixa-nos a tua opinião

Artigos Relacionados
Foi há mais de um ano que a longa-metragem sobre o assassinato de Alcindo Monteiro, ocorrido há 26 anos, começou a ser rodada. A película estreia-se finalmente no próximo domingo, 24, às 19h, na Sala Manoel de Oliveira do Cinema São Jorge. O filme faz parte da programação do DocLisboa.
Mas como interagir com alguém que fala um idioma que desconhecemos? Danny Manu, um britânico de origem ganesa, criou a solução. Os Clik by Mymanu são uns fones de ouvido, sem fios, que podem traduzir vários idiomas automaticamente.
Este ano, a artista celebra 25 anos de carreira e mostra a fibra de que é feita, eclética, surpreendente e a transbordar musicalidade. Para assinalar a data, temos "Bla Bla Bla", uma música que marca um ponto de viragem na sua carreira, seja a nível sonoro como visual.