Axel G

Axel G já lançou o single “Traplife”, com videoclipe

O trapper Axel G, que entrevistámos no fim do ano passado, tem novo single, “Traplife”, lançado já com videoclipe.

O artista prometeu o lançamento de “Traplife” durante a entrevista com a BANTUMEN. Axel G considera que este é o seu melhor trabalho até agora, e acredita que o projeto irá mudar a sua vida e a dos seus ouvintes.

“Traplife” está disponível em todas as plataformas de streaming e teve a captação, mistura e masterização de Progvid, quanto ao videoclipe teve a ralizção da CLOUT.

Axel mudou-se para Portugal com apenas um ano, e começou a dar os seus primeiros passos dentro da arte quando entrou para o movimento jerkin’ – movimento de dança proveniente de Los Angeles, Califórnia do Sul, EUA que teve grande popularidade em Portugal no início da década de 2010.

Na adolescência, crescendo nas ruas da Amora, Cruz de Pau, acabou por atravessar alguns problemas que o levaram a mudar-se para Inglaterra. Ficou a viver na casa de uma tia. Por lá, as coisas também não correram melhor e refugiou-se nas letras das músicas que ia compondo.

É um dos fundadores dos Stayreal, que nas palavras do próprio, “é um grupo de sonhadores e é o melhor grupo de música da Amora”. 

Equipa BANTUMEN
Equipa BANTUMEN
A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.

Deixa-nos a tua opinião

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Artigos Relacionados
O projeto é uma viagem de 19 temas a um estado de espírito focado na concretização dos seus desejos mais magnânimos. Mind Frames representa a luta que envolveu o processo de produção deste projeto, que inclui as vitórias, derrotas, a aprendizagem e o mind set.
núncio foi feito num comunicado da MIPAD, durante a cerimónia de nomeação das personalidades, que aconteceu no início deste mês, logo após a abertura da 76ª Assembleia Geral de organismo internacional, que decorre desde Setembro.
Apesar da pandemia do coronavírus ter parado o mundo por completo e inclusive, as apresentações públicas em eventos culturais, os músicos optaram por focalizar forças para as plataformas de streaming, que passou a fazer parte da lista de táticas de rentabilização no mundo.