Petição online quer Kobe no logótipo da NBA

Uma petição foi criada para fazer de Kobe Byant o novo logo da NBA e já excedeu o número estipulado de um milhão de assinaturas.

Kobe Bryant, 41 anos, e a sua filha, Gigi Bryant, 13 anos, morreram este domingo, vitimas de um acidente de helicóptero. Entre as vítimas estavam mais sete pessoas, nenhuma sobreviveu.

O atleta e a filha foram homenageados com fotos exclusivas de vários artistas, que tiveram o prazer de os conhecer pessoalmente, nomeadamente Tiger Tracker, LeBron James, Justin Timbarlake, entre outros.

Alicia Keys convidou os Boyz 2 Men para se juntarem a ela no palco dos Grammy Awards e cantarem “It’s So Hard to Say Goodbye to Yesterday”.

https://twitter.com/IamEtubo/status/1222076989596524544?s=20

Vários jogadores também partilharam com os seu fãs imagens exclusivas nunca antes vistas de Kobe e os que não tinham fotos, escreveram os nomes de Kobe e de sua filha Gigi (também vitima do acidente), nos seus ténis durante os seus jogos.

Os fãs, que não tiveram a oportunidade de conhecer Kobe ao vivo e a cores, querem homenagear o ex-atleta dos Lakers com a sua imagem no logótipo da NBA, a liga onde ele se sagrou um dos melhores do desporto. A petição já conta com mais de um 1.3 milhões de assinaturas, sendo que a meta era um milhão.

Melissa Pereira
Melissa Pereira

Deixa-nos a tua opinião

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Artigos Relacionados
O projeto é uma viagem de 19 temas a um estado de espírito focado na concretização dos seus desejos mais magnânimos. Mind Frames representa a luta que envolveu o processo de produção deste projeto, que inclui as vitórias, derrotas, a aprendizagem e o mind set.
núncio foi feito num comunicado da MIPAD, durante a cerimónia de nomeação das personalidades, que aconteceu no início deste mês, logo após a abertura da 76ª Assembleia Geral de organismo internacional, que decorre desde Setembro.
Apesar da pandemia do coronavírus ter parado o mundo por completo e inclusive, as apresentações públicas em eventos culturais, os músicos optaram por focalizar forças para as plataformas de streaming, que passou a fazer parte da lista de táticas de rentabilização no mundo.