Baby Shark
Baby Shark

“Baby Shark” ultrapassou “Despacito” e é o mais visto de sempre no YouTube

O vídeo da música infantil “Baby Shark” ultrapassou a música “Despacito” e é agora o vídeo mais visto do YouTube. A música sul-coreana foi vista 7.044 milhões de vezes.

A música de Luís Fonsi y Daddy Yankee foi destronada por uma melodia infantil que chegou ao YouTube em junho de 2016 e que, no ano passado, chegou a constar da lista Billboard Top100.

“Baby Shark”, produzida pela companhia educativa sul-coreana Pinkfong, foi vista 7.044 milhões de vezes, segundo dados avançados pela agência de notícias espanhola EFE.

O vídeo asiático supera agora o “Despacito”, que chegou ao YouTube em janeiro de 2017 e que era, até agora, o mais visto da plataforma, com 7.038 milhões de reproduções.

Este ano, foi gravada uma nova versão de “Baby Shark” para promover a boa higiene das mãos entre os mais novos, devido à pandemia, aumentando ainda mais a popularidade da música.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

BANTUMEN com agências
BANTUMEN com agências
A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.

Deixa-nos a tua opinião

Artigos Relacionados
Mas como interagir com alguém que fala um idioma que desconhecemos? Danny Manu, um britânico de origem ganesa, criou a solução. Os Clik by Mymanu são uns fones de ouvido, sem fios, que podem traduzir vários idiomas automaticamente.
Este ano, a artista celebra 25 anos de carreira e mostra a fibra de que é feita, eclética, surpreendente e a transbordar musicalidade. Para assinalar a data, temos "Bla Bla Bla", uma música que marca um ponto de viragem na sua carreira, seja a nível sonoro como visual.
Em conversa com a BANTUMEN, Rubem Gomes, um dos fundadores da Associação Vegetariana Angolana, explicou que a decisão de criar a associação partiu do "sentimento de compaixão para com todos os seres", acreditando que os seres humanos ainda podem fazer do mundo um lugar melhor, enquanto existir respeito sobre os outros elementos da natureza.