Gilmário Vemba
Foto Instagram

Gilmário Vemba estreia “A Dívida”, enquanto ator e produtor executivo

Acabou de estrear nas salas de cinema angolanas o filme A Dívida. Com Gilmário Vemba no papel principal conversámos com o artista para saber como foi esta sua primeira experiência cinematográfica, enquanto ator e produtor executivo.

O filme retrata o cenário de endividamento dos cidadãos de classe média, que recorrem a vários recursos, por vezes até menos formais, para financiar nas suas necessidades. A Divida é uma comedia de acção, em que Gilmário interpreta o papel de um motorista que contrai uma divida altíssima, para poder enviar a filha para o estrangeiro para enfrentar uma cirurgia.

No meio de um tiroteio, onde a sua patroa é atingida por um grupo de mercenários, Gil, personagem interpretada por Gilmário, acaba por ficar com uma mala de dinheiro e documentos da mulher. Com esse dinheiro, o motorista poderá finalmente pagar o agiota, mas ficaria em apuros com a sua chefe, que é também cabecilha de uma quadrilha.

Entre a ação e a comédia, Gil de vai ter o apoio de dois agentes da polícia para “matar dois coelhos de uma cajadada só”.

“Foi uma aula para mim, foi a primeira vez que trabalhei num projeto do género”, disse-nos o comediante e agora ator, que sublinhou a necessidade de separar as suas das vestes de humorista das de ator, dois ofícios que apesar das similaridades se unem mas com exigências diferentes.

“Separar o humorista do ator foi difícil. Meter drama onde era necessário não foi coisa fácil, às vezes a necessidade de ser engraçado falava mais alto”, explicou Vemba.

O humorista disse também que o “casamento” entre a ação e comédia é muito possível”, pois “torna o filme mais dinâmico e a história muito boa de se apreciar. O humor aparece sempre como pequenos sopros de relaxe durante a drama que se apresenta”, detalhou.

Na produção, Gilmário perpetua o seu nome como produtor executivo, ao lado de William Condo.

A Dívida tem um elenco composto Neide Van-Dúnem, Gilmário Vemba, Issac Bige, Sérgio Oliveira, Vasco Estevão, Clea Amado, Chong dos Santos, Mário Octávio, Francisco Simão, Angelino da Silva, Paulo Kanganjo, Danilo Neto, Serafina Sanches, Sany Cláudia, Carlos Alves, Valdano Lukizaia, entre outros profissionais.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Podes sugerir correções ou assuntos que gostarias de ler, ver ou ouvir na BANTUMEN através do email redacao@bantumen.com.

Bruno Dinis
Bruno Dinis
Carrego a cultura kimbundu nas minhas veias. Angolanidade está presente a cada palavra proferida por mim. Sou apologista de que a conversa pode mudar o mundo pois a guerra surgiu também de uma. O conhecimento gera libertação e libertação gera paz mental, por tanto, não seja recluso da ignorância.

Deixa-nos a tua opinião

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Artigos Relacionados
Elzo Sénior lançou "Glorioso" nesta sexta-feira, single que ficou de fora de Swahililândia Acto 1, de 2020, o álbum de estreia do grupo Swahil. Para esta aventura, o produtor contou com a participação de Damani Van Dunem, Teknik, Leonardo Freezy e CFKAPPA.
O projeto é uma viagem de 19 temas a um estado de espírito focado na concretização dos seus desejos mais magnânimos. Mind Frames representa a luta que envolveu o processo de produção deste projeto, que inclui as vitórias, derrotas, a aprendizagem e o mind set.