Depois de “The Blacker The Berry”, Jesualdo traz-nos “back2black”

Depois do sucesso da zine [magazine] The Blacker The Berry, criado por Jesualdo Lopes com o objetivo de enaltecer a voz de artistas negros queer, não-binários e/ou transexuais, em que foram organizadas exibições, palestras, workshops e festas, o artista traz-nos agora um novo projeto. Eis que nasce agora a segunda edição, intitulada back2black.

“É orgulhosamente a nossa maior colaboração, apresentando 22 artistas incríveis da Nigéria, Barbados, Trinidad e Tobago, Brasil, África do Sul, Holanda, Portugal e Estados Unidos, respetivamente”, explicou-nos Jesualdo.

Desta edição as pessoas podem esperar trabalhos de fotógrafos, cineastas, poetas e designers gráficos, flip cards contendo as suas biografias e uma visão sobre a sua prática criativa, mais dois posters gratuitos – incluindo o cartaz musical do evento back2black e ainda um poster inédito.

“Como parte da nossa missão e depois de sermos financiados por um bar queer-friendly em Leeds, Reino Unido, com o nome Wharf Chambers, estamos a organizar o nosso primeiro evento físico. No dia 2 de julho, realizaremos uma exposição / instalação gratuita no mesmo local, com novos talentos negros surgindo no norte do país”, explicou-nos.

Para além da exposição, Jesualdo está a preparar também uma nova club night inclusiva em setembro, com uma programação exclusiva de performers negros. Todas as informações podem ser vistas e lidas no site do evento.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Podes sugerir correções ou assuntos que gostarias de ler, ver ou ouvir na BANTUMEN através do email redacao@bantumen.com.

Wilds Gomes
Wilds Gomes
Sou um tipo fora do vulgar, tal e qual o meu nome. Vivo num caos organizado entre o Ethos, Pathos e Logos - coisas que aprendi no curso de Comunicação e Jornalismo. Do Calulu de São Tomé a Cachupa de Cabo-Verde, tenho as raízes lusófonas bem vincadas. Sou tudo e um pouco, e de tudo escrevo, afinal tudo é possível quando se escreve.

Deixa-nos a tua opinião

Artigos Relacionados
Mas como interagir com alguém que fala um idioma que desconhecemos? Danny Manu, um britânico de origem ganesa, criou a solução. Os Clik by Mymanu são uns fones de ouvido, sem fios, que podem traduzir vários idiomas automaticamente.
Este ano, a artista celebra 25 anos de carreira e mostra a fibra de que é feita, eclética, surpreendente e a transbordar musicalidade. Para assinalar a data, temos "Bla Bla Bla", uma música que marca um ponto de viragem na sua carreira, seja a nível sonoro como visual.
Em conversa com a BANTUMEN, Rubem Gomes, um dos fundadores da Associação Vegetariana Angolana, explicou que a decisão de criar a associação partiu do "sentimento de compaixão para com todos os seres", acreditando que os seres humanos ainda podem fazer do mundo um lugar melhor, enquanto existir respeito sobre os outros elementos da natureza.