PUB
AMPE-ROGERIO

Pela primeira vez, Angola entra para o ranking global de startups

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Angola acaba de dar mais um passo nos ecossistemas de startups tecnológicas a nível global. O país classificou-se no ranking global da StartUpBlink na segunda posição a nível da África Central e a nível global, posicionou-se em 115.º lugar, num universo de 118 países.

De acordo com o jornal Mercado, José Bucassa, diretor executivo do Angola Innovation Summit disse que é necessário impulsionar e dinamizar o ecossistema de startups no país, para que se possa ascender de posições nos próximos anos.

Para exemplificar, Bucassa referiu-se a Cabo Verde, que quando entrou pela primeira vez na lista global de 2020, ocupou a 100ª posição, sendo o único PALOP posicionado nesta tranche, ocupando atualmente o 87.º lugar.

O diretor indicou também que o relatório tem semelhanças ao Ease of Doing Business, que oferece um benchmark que possibilita aos países orientarem políticas para o desenvolvimento do ambiente de inovação e de starups, fundamental para o desenvolvimento económico e sofisticações dos mercados.

“Para o caso de Angola, é precisamente disto que estamos a falar: a visibilidade do ecossistema, dando projeção às startups, atrair investidores, criar bases para estabelecer pontes, e oferecer insights aos policy makers e outros stakeholders relevantes (internos e externos)”, disse José.

O ranking global da StartUpBlink trata-se de um relatório anual que é lido por centenas de milhares de decisores. O projeto tem o intuito fundamental de fornecer informações gratuitas de qualidade para fundadores de startups para que possam tomar decisões conscientes e inteligentes sobre a realocação e o espaço exato e certo para construir, dar visibilidade e atrair a relevância de uma startup.

“Quando pensamos em startups em África é muito comum falarmos e ouvirmos falar de Startups bem-sucedidas do Quénia e da Nigéria. Já nos perguntamos por que razão não se fala de Angola? A resposta é simples e muito óbvia: neste domínio, somos desconhecidos”, acrescentou José Bucassa.

Numa lista de 100 cidades mapeadas, a cidade de Luanda ocupa a 952ª posição, com uma pontuação total de 0,1091.

O relatório Global de Ecossistemas de Startups é o mais abrangente do mundo, e classifica mais de 70.000 Startups, das quais 1.226 são da Lusofonia. Abrange também mais de 1.900 espaços de coworking, mais de 578 aceleradoras, mais de 200 líderes e mais de 790 organizações, de 1.000 cidades e mais de 100 países.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Podes sugerir correções ou assuntos que gostarias de ler, ver ou ouvir na BANTUMEN através do email redacao@bantumen.com.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

No Comment.

Artigos Relacionados

Coleção Black Power I

49,90 

PUB