PUB
Auriol Dongmo | ©Fotografia: AFP
Auriol Dongmo | ©Fotografia: AFP

Auriol Dongmo é a nova líder mundial de pista coberta

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Auriol Dongmo afirmou-se campeã do mundo de lançamento do peso, nos Mundiais em pista coberta, em Belgrado, com um novo recorde nacional absoluto de 20,43 metros (o anterior, que também era seu, era de 19,90m).

Atleta pelo Sporting Clube de Portugal, nascida nos Camarões (Ngaoundéré) e naturalizada portuguesa, Auriol Dongmo compete em provas de lançamento do peso e lançamento do disco.

Sexta-feira 18 de março assinala um dos feitos mais importantes do percurso de Dongmo. A atleta, em terceiro lugar durante o concurso, conseguiu dar a volta e fazer a melhor marca da competição: 20,43 metros arrebatando assim a concorrência nos Mundiais e estabelecendo um novo recorde nacional absoluto também.

“Estava um pouco presa. Depois de duas vezes 19,32, eu estava a pensar: se não sair daqui alguém vai passar. Quando a [neerlandesa] Jessica Schilder passou, queria lançar longa, mas fiquei um pouco presa. Quando a americana [Chase Ealey] passou, eu não sei onde fui buscar força, mas pensei para mim que tinha de ser agora”, disse.

Auriol Dongmo sagrou-se campeã do mundo, com um novo recorde nacional absoluto de 20,43 metros — que é igualmente melhor marca mundial do ano –, à frente de Chase Ealey (20,21) e de Jessica Schilder (19,46).

Em agosto de 2021, na capital nipónica, o quarto lugar, a cinco centímetros de uma medalha olímpica, levou Auriol a declarar aquela competição como a pior coisa por que tinha passado, mas a tendência para dominar as adversárias na sua especialidade não abrandou. “Tudo o que acontece na nossa vida é porque Deus quer. Não posso ficar chateada com Deus, estou um bocadinho triste, com certeza, mas vai ser Ele que me vai dar forças para avançar”, assegurou. Com a mesma fé em Deus e devoção a Nossa Senhora de Fátima, que a acompanharam num arranque de 2022 em que bateu sucessivamente o recorde nacional e estabeleceu as melhores marcas mundiais do ano – em Belgrado, reforçou esse estatuto, com 20,43 metros, recorde pessoal e nacional.

A barreira dos 20 metros, essa, já há muito estava estabelecida como objetivo para trazer redenção a “muitos sacrifícios” que teve de fazer, – a atleta, família e treinador – para vingar na Europa, e  ontem parecia “uma ninharia”, com quase meio metro de avanço no melhor ensaio.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

No Comment.

Artigos Relacionados

Irene Vasco

19,90 

PUB