PUB
Danni Gato

Coliseu de Lisboa ao rubro para receber Danni Gato

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Nesta sexta-feira, batiam as 20 horas o relógio e a fila para entrar no Coliseu excedia largas centenas de metros. Todos queriam ver Danni Gato, o DJ sensação do afrohouse da atualidade. De lá de dentro, os beats que se iam ouvindo convidavam a um bater de pé automático.

Nos bastidores, o nervosismo de alguns era notável, mas o amor e o carinho entre os convidados do concerto era maior ainda.

Day & Night – The Beginning é o nome do primeiro álbum de Danni Gato, que também dá o nome ao espectáculo que o DJ algarvio levou para o palco do Coliseu de Lisboa.

Nelson Freitas, Dandy Lisbon, Deezy, Neyna, Vado Mas Ki Às, Loony Jonhson, as batucadeiras Finka Pé, entre outros, foram quem ajudou a fazer a festa para uma plateia lotada.

Day & Night – The Beginning foi assim apresentado ao vivo, com Dandy Lisbon a aquecer o palco. No seu DJ set muito próprio, ouvimos um entrosamento entre o Hip Hop, Afro House e música tradicional de Cabo Verde. A fusão entre esses estilos tão diferentes, ritmicamente falando, foi tão boa que o encaixe das músicas umas nas outras passava completamente despercebido.

Para abrir o palco, as batucadeiras do grupo Finka-Pé levaram o ritmo, vivacidade e tradição cultural cabo-verdiana. Numa atuação que combinava dança e percussão íamos ouvindo “Finka Pé li na Coliseu. Danni Gato ki ba convidanu (…) Danni Gato sta sabi na mundo”, disse uma das mulheres que faz parte do coletivo. Em português, que não transmite com precisão o sentimento das palavras em crioulo, significa algo como: “o Finka Pé chegou ao coliseu. O Danni Gato é que nos foi buscar (convidar). (…) O Danni Gato está bem no mundo”.

Danni entrou finalmente em cena, tal qual um ator de Hollywood, com aquele je ne sais quoi de quem não quer nada mas quer tudo. ouviu-se a sua entrada habitual, DJ Danni Gato lets go, e todos começaram a saltar e a gritar como se uma festa se tratasse.

Para a BANTUMEN, o DJ confessou que esteve tranquilo durante os dias que precederam o concerto mas à, medida que a hora de subir em palco se aproximava, o nervosismo começava a acentuar-se. O corpo tremia mas a felicidade por realizar o primeiro concerto em nome próprio, sobretudo num ano que tem sido tão positivo para o artista. “Foi trabalho. Sei onde comecei e sei onde quero chegar. É um orgulho e eu estou aqui porque é fruto do trabalho, o meu conselho é que nunca desistam”, disse-nos.

Começaram assim a entrar os primeiros convidados em palco. Txoboy Deezy entrou de microfone na mão para perguntar se todos conseguiam sentir, fazendo referência à música dos dois “Can you feel it”. Seguiu-se Mr.Magic aka Nelson Freitas, que deu continuidade à festa com o tema “Can You Fix Me”.

Em meio à eurofia, a cantora cabo-verdiana Neyna liderou o mricrofone enquanto, num momento sensual e em que olhava fixamente para Danni Gato, cantava “Nu Gosta”.

O “Patron” Rafa G foi o convidado seguinte a levar a sua energia em cena.

“Imagina Só”, tema que juntou Danni Gato e Mc Prego Prego, conta com mais de dois milhões de visualizações no YouTube e no Coliseu percebeu-se bem o porquê. O instrumental misturado com a voz do MC tem causa um frenesim corporal quase imediato e contagiante. De tal forma que Prego Prego até saltou para o público em modo stage diving.

Em março de 2021, Danni Gato e Vado Más Ki Ás avisaram que vinha aí uma música que ninguém estava à espera e que ia ser uma bomba. A profecia cumpriu-se. “Pedrinha”, que já tem um ano e mais de cinco milhões de visualizações no YouTube, fez o público entrar em delírio como se a música tivesse sido lançada ontem. Juntar um hit mais a energia de Vado Mas Ki Às só podia dar bom resultado e foi o toque final para terminar a noite de atuações.

Mas a festa ainda não tinha chegado ao fim. Danni Gato deu continuidade nos pratos ao concerto e apresentação do álbum The Beggining Day & Night.

Embora o DJ esteja na estrada da música há algum tempo, este é o álbum que simboliza o início de Danni Gato rumo à expansão da sua audiência e de forma mais abrangente. Fazer acontecer um primeiro concerto em nome próprio não é fácil e o seu sucesso pode ditar os passos seguintes da sua carreira. Parece que, para já, só o céu é o limite para o jovem do Algarve e que hoje é um dos DJs mais requisitados em Portugal, no mundo do afrohouse.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

PUB