PUB
Gestação | Unsplash : Domo .
Gestação | Unsplash : Domo .

SaMaNe apresenta em Lisboa documentário sobre violência obstétrica

A Dor reprimida: violência obstétrica e mulheres negras, documentário brasileiro de Mariana Sales, será apresentado no dia 23 de julho no espaço Valsa Valsa, em Lisboa.

Mariana Sales, estudante do curso de jornalismo da Faculdade de Comunicação pela Universidade Federal da Bahia, colocou no centro de A Dor Reprimida as experiências de mulheres negras sobre o tratamento discriminatório que sofreram por parte das equipes de saúde, num dos momentos mais delicados das suas vidas.

Segundo Carolina Coimbra, membro do coletivo SaMaNe – Saúde das Mães Negras, o evento de apresentação vai contar também com uma sessão de conversa sobre o assunto refletido no filme. “A seguir ao filme faremos um paralelismo com a realidade em Portugal. Comparamos com os relatos que temos, com a experiência das organizações que estarão representadas e queremos que o público participe também com perguntas e partilhas”, explicou Carolina.

Carolina esclareceu ainda que o grupo SaMaNe, que nasceu nas redes sociais e através de um inquérito para estudar, debater e quantificar os casos de violência obstétrica no seio da comunidade negra em Portugal, está a preparar a sua formalização enquanto associação para melhor apoiar o seu público alvo. Entretanto, o inquérito continua online aqui, pois “queremos que chegue a mais mulheres”.

Está também nos planos “ter parcerias com associações que trabalhem com mulheres, com psicólogos, com advogados de modo a que seja dado o maior apoio possível às mulheres que sofreram racismo e violência obstétrica”, acrescentou.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

PUB