PUB
Edson Chagas | ©BANTUMEN
Edson Chagas | ©BANTUMEN

Edson Chagas apresenta Factory of Disposable Feelings no Hangar

Edson Chagas, reconhecido fotógrafo e fotojornalista angolano, vai apresentar uma nova exposição a solo, intitulada Factory of Disposable Feelings, a partir do dia 23 de setembro, no Centro de Investigação Artística Hangar (Lisboa).

Com a curadoria de Ana Balona Oliveira, Edson Chagas: Factory of Disposable Feelings é uma série fotográfica realizada no bairro do Cazenga, em Luanda, Angola, entre 2017 e 2018. Tendo sido anteriormente exibida a solo apenas na Cidade do Cabo, na África do Sul, em 2019, a mostra surge agora pela primeira vez em Lisboa numa nova configuração, incluindo imagens inéditas.

A série dá continuidade às indagações que singularizam a obra de Chagas, nomeadamente a atenção às relações vivenciais e afetivas que os sujeitos estabelecem com objetos e espaços quotidianos, contrariando rápidos ritmos de consumo através de um olhar desacelerado que perscruta em proximidade matérias, formas e texturas descartadas. Contudo, a série marca simultaneamente uma espécie de viragem, na medida em que, ao contrário de séries anteriores realizadas em vários espaços públicos urbanos a Norte e a Sul, vagamente identificados (as ruas e praias de Luanda, Veneza, Londres e Newport, etc.), nesta, pela primeira vez, o fotógrafo concentrou-se nos espaços interiores e exteriores de uma arquitetura específica.

Trata-se da Fábrica Irmãos Carneiro no Cazenga, em Luanda, uma antiga fábrica têxtil fundada no período colonial, que, pertencendo a uma família luso-angolana, continuou a laborar após a independência de Angola e durante as várias fases da guerra civil (1975-2002), produzindo lençóis, fraldas e uniformes militares, etc. Mais recentemente, foi redirecionada para a produção de utensílios agrícolas, tendo sido parcialmente abandonada.

A exposição vai estar patente no Hangar, de 23 de setembro a 5 de novembro de 2022.

Edson Chagas ficou conhecido após a sua série Found Not Taken ter sido apresentada no Pavilhão de Angola, na 55.ª Bienal de Veneza, em 2013. A obra valeu-lhe o Leão de Ouro na categoria “Melhor Pavilhão Nacional”.

O trabalho do artista angolano fazia parte do projeto curatorial criado por Paula Nascimento e Stefano Pansera – intitulado Luanda, Cidade Enciclopédica -, baseado nas fotografias captadas por Edson Chagas na capital angolana.

Chagas também foi um dos três finalistas selecionados para o Prémio Novo Banco Photo 2015, tendo apresentado, na altura, um trabalho que reunia fotos e um vídeo sobre os diversos usos de uma praia na Ilha do Cabo, desenvolvendo uma reflexão sobre a perceção que as pessoas têm dos lugares.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

PUB