PUB
Foto : Bruno Miguel
Foto : Bruno Miguel

Dois anos depois, Força Suprema celebra 20 anos de carreira

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Depois de quase dois anos de adiamentos devido à pandemia do coronavirus, Masta, NGA, Prodígio e Don G, na companhia de Monsta, finalmente subiram ao palco do Hard Club no Porto para levar o melhor do rap lusófono ao público. O evento aconteceu no último fim de semana.

O Hard Club do Porto foi pequeno para receber o quarteto fantástico do rap lusófono. Com casa cheia Masta, NGA, Prodígio e Don G transpiraram boa energia. Marcado pela presença de Masta, que há algum tempo não aparecia com a FS, no show foram tocados inúmeros temas lançados durante os últimos 20 anos de estrada do grupo.

O concerto foi repartido em duas partes em que, na primeira, o coletivo cantou em playback parcial. “Trafulha”, música de Monsta lançada em 2014, “Ta Brinká Com Kem” do projeto Cozinha Aberta 3 de 2019, “Agora só falas”, o hit “Swagg All Ova”, “Fácil”, “Cara Preta”, “Duas no cubico” com T-Rex e Van Sophie, o recente “Se tu me deixares”, que teve a participação de Anselmo Ralph e Monsta, foram algumas das músicas ouvidas.

Na segunda parte, o grupo entrou acompanhado da sua banda. Nessa sessão, o grupo e a banda cantaram “Deus me perdoa” de Prodígio e NGA, “Kafoya”, de Monsta, “Máquina do tempo”, “Relationship Goals”, “Deixa o clima rolar”, “Serias Tu”, entre outros sucessos.

Apesar de já estarem a fazer shows com banda há “bué de tempo”, NGA comentou sobre a necessidade de combinar o playback e música ao vivo. “A Maior parte dos lugares não tem estrutura para música ao vivo, então não dá para ser totalmente [um show] de banda”, disse o rapper.

O show da Força Suprema teve a produção da DopeMuzik.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

PUB