PUB
ATLANTA, GA - MAY 22: LeBron James #23 of the Cleveland Cavaliers reacts after a teammate was called for goal tending in the first quarter against the Atlanta Hawks during Game Two of the Eastern Conference Finals of the 2015 NBA Playoffs at Philips Arena on May 22, 2015 in Atlanta, Georgia. NOTE TO USER: User expressly acknowledges and agrees that, by downloading and or using this Photograph, user is consenting to the terms and conditions of the Getty Images License Agreement. (Photo by Kevin C. Cox/Getty Images)

LeBron James foi víctima de actos racistas e expôs o caso em conferência de imprensa

Na véspera da abertura das finais da NBA, contra o Golden State Warriors, o astro dos Cleveland Cavaliers desabafou antes do treino realizado no ginásio do rival em Oakland. O portão da casa de LeBron James, em Los Angeles, avaliada em mais de 21 milhões de dólares, foi vandalizado com inscrições racistas.

“Não interessa quanto dinheiro tens, não interessa o quão famoso és, não interessa o quanto as pessoas te admiram, ser negro na América é… duro. E temos um longo caminho a percorrer como sociedade e como afro-americanos, até nos sentirmos iguais na América”, explicou o jogador da NBA.

LeBron não falou sobre o ocorrido revelado qualquer sentimento de raiva. Em vez disso, o atleta relembrou Emmet Till, o jovem de 14 anos brutalmente assassinado por dois homens brancos, em 1955. “Relembro a mãe de Emmet Till. Foi um das primeiras coisas em que pensei e  razão pela qual ela quis ter o caixão aberto, porque ela quis expor ao mundo o que o filho dela passou no que concerne um crime de ódio e o que é ser negro nos EUA”.

[mc4wp_form id=”24174″]

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

PUB