PUB
Dino D'Santiago | DR
Dino D'Santiago | DR

Meu Bairro, Minha Língua, com Dino de Santiago em Brasília

Em comemoração do Dia Mundial da Língua Portuguesa, o artista Vinicius Terra promove, no Brasil, dois shows do espetáculo “Meu Bairro, Minha Língua”. As apresentações acontecem nos dias 5 de maio em Brasília, na Caixa Cultural; e no dia 6 de maio em São Paulo, no Sesc Vila Mariana, a partir das 20 horas nos dois dias.

O espetáculo será coordenado por Terra, juntamente com a sua banda de músicos lusófonos e conta também com a participação de Dino D’Santiago, a dupla Lavoisier, os rappers indígenas Brisa Flow e Ian Wapichana. Na cidade de São Paulo, no dia 6 de Maio, integra o espetáculo a dupla paulista Anelis Assumpção e Curumin. 

Meu Bairro, Minha Língua – O Concerto transporta o ouvinte à história da língua portuguesa misturada às palavras das ruas e periferias urbanas que ressignificam nossa língua”, indica o comunidao enviado às redações.

O objetivo é debater assim anseios, mazelas, reparações históricas, sonhos e necessidades que atravessam as diferentes geografias atravessadas pelo português. “É um brasileiro cria da Pavuna, chamando pra responsa em outros territórios periféricos. Para dizer que a língua é nossa, é das ruas e por isso ela está viva!”, declara Vinicius Terra.

O Dia Mundial da Língua Portuguesa foi estabelecido em 2019 pela UNESCO para celebrar a identidade linguística em toda a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). “Trata-se de um movimento de reflexão, celebração e estudo da Língua Portuguesa através da música e da literatura, a partir dos seus usos em diferentes territorialidades e do protagonismo narrativo das populações de bairros periféricos dos países integrantes da CPLP. A língua é um retrato identitário de uma comunidade e de sua inter-relação entre os diversos territórios”, complementa Terra.

O espetáculo mistura ritmos que atravessaram oceanos e se constituíram nos mais diversos países lusófonos e misturam boombap, trap, afrobeat, jazz rap e spoken word, em constante diálogo com estilos clássicos como fado, samba-canção, marrabenta, morna, funaná, bossa nova, MPB e toques de candomblé. “Tudo isso para recontar a história daquilo que se perdeu e se uniu na diáspora do Atlântico, defendendo que não há lusofonia sem o Brasil e os países de África, cujo idioma oficial ainda é o português. A narrativa desse espetáculo é sobre aquilo que chegou ao Brasil e nos transformou; aquilo que também se perdeu na diáspora do Atlântico e precisa ser retomado, restituído e remontado”, acrescenta. No repertório, além das músicas autorais dos artistas convidados, releituras e citações de relevantes canções desta travessia farão parte da performance em celebração e reflexão sobre potencialidades e futuro da língua portuguesa.

O espetáculo surge dos desdobramentos da canção homónima lançada em 2021, criada para o acervo do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo. O processo criativo da música se transformou na série “Meu Bairro, Minha Língua”, disponível no GloboPlay, Canal Futura e RTP África. A canção tem participações especialíssimas de Elza Soares, Linn da Quebrada, do luso-cabo-verdiano Dino D’Santiago e da dupla portuguesa Lavoisier.

Vinicius Terra nasceu na Pavuna, periferia do Rio de Janeiro. E conseguiu unir duas vocações ao longo da sua trajetória: rapper e professor de língua portuguesa e literatura. Aos poucos, tornou-se num ativista cultural sob a pauta lusófona, desenvolvendo projetos educacionais e festivais de intercâmbio à luz de dois conceitos: “Rap Lusófono” e “Nova Lusofonia”, que originaram o projeto “Meu Bairro, Minha Língua”. 

O show “Meu Bairro, Minha Língua” tem patrocínio do Governo do Estado de São Paulo por meio do ProAC ICMS — Programa de Ação Cultural de São Paulo e da EDP, com apoio da Embaixada de Portugal no Brasil, Instituto Camões em Brasília, Ibermúsicas, TAP e Converse , co-realização do Sesc e produção da REPProdutora e da Revista Philos.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

PUB