PUB
Mirza - "The Funk"
Mirza - "The Funk"

“The Funk” de Mirza Lauchand é a banda sonora das tuas sextas-feiras

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Editado o EP de estreia Híbrido Vol 1 há umas semanas, Mirza Lauchand disponibiliza agora o vídeo de “The Funk” nas plataformas digitais. Numa explosão de vibrações, The Funk é a música perfeita para terminar a semana em grande e em boa vibe.

Se “Far Away” era uma ode ao amor ou à falta dele, “The Funk” é uma explosão de tudo o que precisamos de nos lembrar e na sua máxima força. A cacofonia que adorna a letra é digna de um club dos anos 60, com sensações confusas, perfeitamente organizadas numa canção que pede que nunca se pare de dançar ou lutar. Apela-se à união de todos, ao mesmo tempo que a voz de Mirza parece disfarçada e saída de um outro corpo que não o dele. 

Lauchand tem em si uma musicalidade que nunca se esgota na simplicidade ou banalidade da lírica, acabando por oferecer melodias cosmopolitas, intensas, dolorosamente verdadeiras. 

A voz do cantor moçambicano é uma casa cheia de salas pequenas onde todos nós já estivemos um dia. A honestidade da sua verdade – tão crua e tão nua como aquilo que nos conta – é um buraco aberto no estômago, no mesmo lugar onde deviam ainda estar aquelas borboletas, de outro tempo. 

Não se pense contudo que o artista aparece do nada como se se tratasse de uma estrela cadente. Encontrou a espiritualidade em Gospel Collective e, quase dez anos depois, o conjunto de gospel que revelou o potencial da sua voz é hoje um estandarte de bandeira sempre hasteada.

Já nos corredores da faculdade, Mirza não parava de cantar e uma colega disse-lhe que iam acontecer umas audições. O artista participou e levou uma música quase desconhecida do reality show da MTV “Making the Band”, e estava dado o primeiro passo para entrar de vez num novo universo.

Mirza Lauchand acabou por reencontrar a música negra que deixou em terras africanas, o sonho e o caminho certo. Passou a olhar nos olhos de plateias cheias em palcos como Cinema São Jorge, CCB, Aula Magna e em festivais como Rock in Rio, Belém Art Fest ou ainda na Bélgica, no Festival de Gent.

A bênção do gospel também deu-lhe novas sensações, quando juntou-se em 2012 aos Soul Gospel e com eles fizeram o musical Oh Happy Days, no Teatro Villaret, em Lisboa. A caminhada fez-se também com microfones ao lado de Bernardo Sassetti, Dengaz, L1NK, Legendary Tigerman, NBC, Matay ou com Selma Uamusse. 

Faz play abaixo para dançares ao som de “The Funk.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

WP Post Author

PUB