PUB
Nomcebo Zikode | Foto Instagram
Nomcebo Zikode | Foto Instagram

Nomcebo: Cantora de Jerusalema processa Master KG e estreia-se com álbum a solo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Nomcebo Zikode, cantora sul africana de 35 anos, e das principais estrelas do estilo Amapiano, conheceu a fama depois de ter dado voz ao sucesso mundial “Jerusalema”, música que alcançou o sucesso depois de um vídeo filmado por angolanos ter-se tornado viral. Depois de alguns dissabores, a artista está agora a promover o seu álbum Xola Moya Wam.

Com um currículo de vários anos como backing vocal de nomes como Deborah Frasere ou Nhlanhla Nciza, “Emazulwin”, o seu single de sucesso com o DJ Ganyani levou-a um contrato de gravação com a Open Mic. Através da gravadora, conheceu e começou a trabalhar com Master KG no sucesso global “Jerusalema”.

Apesar da popularidade internacional, o lançamento da música não foi apenas um mar-de-rosas para Zikode. A cantora sul africana passou por um período conturbado de desavenças com KG e a editora Open Mic por causa de royalties do tema.

As farpas começaram a ser lançadas em julho deste ano, com Zikode a revelar ao público que estava a receber qualquer pagamento de Master KG ou da Open Mic. 

Isso levou a uma sucessiva troca de acusações, com a editora Open Mic e Master KG a alegarem que Zikode estava a pedir mais de 50% do valor inicialmente acordado.

Recentemente, a artista acabou por levar o caso a tribunal e há agora uma nova polémica que envolve “Jerusalema”. DJ Chauke também processou Master KG por este ter-lhe alegadamente roubado a música. A imprensa internacional escreve que Chauke é o responsável pela produção e composição do tema e que KG não esteve presente durante o processo de produção ou deu qualquer contributo durante o mesmo.

Novo álbum Xola Moya Wam

A aguardar o desfecho do caso, Zikode tem continuado a trabalhar e já lançou o seu álbum de estreia, Xola Moya Wam. “Tem sido incrível, porque [por onde passo] as pessoas cantam comigo desde a primeira até à última música”, diz a artista. “Mesmo que o álbum não seja tão grande quanto a faixa ‘Jerusalema’, não reclamo, porque foi disco de platina dupla na África do Sul”, acrescenta.

Assim, nem tudo foram dissabores para a artista. “Jerusalema” abriu-lhe as portas do mundo e a cantora tem estado em digressão por vários países, tanto da Europa como Estados Unidos, para promover o projeto. 

Nascida em Hammarsdale, Kwazulu Natal, enquanto criança Zikode começou por seguir com atenção alguns cantores locais. “Desde muito jovem, ouvia música sul-africana como Brenda Fassie, Rebecca Malope e também costumava amar Whitney Houston de todo o coração. Costumava fazer muito barulho a cantar ‘I Will Always Love You’ e meus vizinhos costumavam dizer que eu falava muito alto. Mas não os desrespeitava quando cantava. Era apenas uma criança feliz que amava cantar e dançar. E queria fazer os outros felizes”, podemos ler numa entrevista à OkayAfrica.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

PUB