PUB
DR

A tradição da olaria cabo-verdiana em Barcelos

O Município de Barcelos (no distrito de Braga, Portugal), possui uma grande tradição barrista e é ali que se encontra instalado o único Museu de Olaria Nacional, espaço que se dedica integralmente à promoção, estudo e preservação da tradição olárica, local, nacional e também de países de expressão portuguesa, entre os quais se inclui um considerável espólio de cerâmicas de Cabo Verde.

Este ano, o município vai realizar o “Bom Dia Cerâmica”, nos dias 21 e 22 de maior, e que vai passar por diversas vilas e cidades europeias em simultâneo. O evento quer promover e divulgar o património cultural e histórico cerâmico nas suas múltiplas vertentes, sob o mote “Partilha entre Culturas”.

O programa terá início no dia 21 de maio, entre as 9h e as 12h, na Casa da Azenha, com a iniciativa “forno /soenga”. Nesta atividade irá viajar-se no tempo para recriar-se a cozedura do barro através das técnicas utilizadas pelos nossos antepassados.

“Entre o dia 9 e 21 de maio realizou-se, no Museu de Olaria, a residência artística “Caminhos do Barro entre culturas”  com a participação de duas oleiras tarrafalenses. Assim, as peças de barro que moldaram na atividade  já secaram e agora é preciso cozê-las no forno para ficarem mais resistente. Por isso vamos construir uma soenga (processo de cozedura da cerâmica utilizado há milhares de anos), o forno onde iremos cozer os nossos potes e potinhos em barro”, lemos no comunicado enviado à redação.

Reconhecendo o grande valor patrimonial que encerra a tradição barrista em Cabo Verde, o Município de Barcelos, através do seu Museu de Olaria, tem, há vários anos, estabelecido diversas interações com diferentes municípios do arquipélago, como a participação das olarias de Isabel Semedo e Ângela, em 2018. O projeto teve como objetivo realizar uma residência artística, para incentivar uma cultura criativa internacional, valorizar as artes tradicionais, apoiar as novas gerações de artesãos, estabelecendo as bases para o surgimento de novas dinâmicas de networking.

O Município de Barcelos, através do Museu de Olaria, editou em março de 2019 uma monografia de João Lopes Filho intitulado “Cerâmicas de Cabo Verde”, com o propósito de constituir um documento atual, que para além de salvaguardar a tradição olárica, cabo-verdiana visa também promover o seu dinamismo.

Ainda no dia 21, mas da parte da tarde, com início às 15h, o Museu recebe o Encontro Internacional “Caminhos do Barro Entre Culturas” , uma conferência que irá contar com intervenções de várias personalidades ligadas às artes do barro. A iniciativa encerra, às 20h00, com o tirar das cinzas “abertura do forno/soenga”.

As oleiras Maria Teresa Gomes Borges Varela e Natália Tavares Sanches vão produzir no museu peças utilitárias do seu elenco, culminando na realização do forno tradicional e numa mesa posta onde será servido o almoço com a gastronomia do Tarrafal. Tem como objetivo a apresentação dos processos de trabalho partilhando ideias na qual se pretende estabelecer experiências e conhecimentos, com diversos oleiros de Barcelos e os participantes do workshop de design em olaria e cerâmica, que está a decorrer no Instituto Politécnico do Cavado e Ave em Barcelos.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

PUB