PUB
Ópera na Prisão
O Tempo (Somos Nós) | ©Gil Lemos

Ópera na Prisão no palco do Grande Auditório da Gulbenkian

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O projeto” Ópera na Prisão” vai estar em palco no Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian, depois de uma primeira apresentação no Estabelecimento Prisional Regional de Leiria-Jovens (EPL-J). O espetáculo O Tempo (Somos Nós), que segue uma estrutura com dois planos dramatúrgicos distintos que se vão alternando e dialogando, vai estar em cena nos dias 16 e 17 de junho, a partir das 19 horas.

A liberdade não é um conceito universal afeto a cada ser humano de forma horizontal, mas a arte é uma das principais ferramentas desse processo mutável que pode ser a liberdade, seja ela mental, psíquica ou física, num plano individual como coletivo. Em 2004, a SAMP, instituição musical dos Pousos, levou pela primeira vez a ópera a um estabelecimento prisional em Leiria, através de cantores líricos profissionais, uma orquestra e os professores da Escola de Artes.

Depois de praticamente uma década de voluntariado e do envolvimento da jovem comunidade prisional, o projeto ganha novo fôlego com o programa Partis, da Fundação Calouste Gulbenkian, com base nas óperas de Mozart.

O acompanhamento nas récitas dos jovens pela Orquestra Gulbenkian decisivo para o crescimento do projeto, bem como o convite para integrar um Consórcio Europeu num projeto dedicado à Ópera em cocriação com impacto social. O projeto chama-se Traction e, entre outros parceiros, conta com a Irish National Opera e o Grand Teatre El Liceu de Barcelona e propõe envolver toda a comunidade (de dentro e fora da prisão), na cocriação da ópera, a estrear a 18 junho de 2022.

Com recurso à tecnologia de realidade virtual aumentada, o projeto Ópera na Prisão – Traction tem como objetivo a redução dos níveis de reincidência criminal de jovens reclusos através da prática artística e da cocriação entre artistas profissionais e não profissionais.

A particularidade, a inovação e o valor ampliado do “Traction “ é a sua vertente extramuros, aliando a ópera à tecnologia digital, promovendo uma ponte entre profissionais da ópera e comunidades específicas em risco, com o objetivo de promover a transformação das mesmas e ajudar a sua inclusão na sociedade através da Arte, Música e Tecnologia.

Os bilhetes, no valor de cinco euros, estão disponíveis aqui.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

PUB