PUB
Mais clicados

Os artigos mais clicados da semana semana | 2 a 9 out

É com celebração que começa o ranking dos artigos mais lidos desta semana. Kalaf Epalanga, Armando Cabral, Mónica Lafayette, entre outros amigos, juntaram-se para organizar o Pow Pow Pow Mariama Forever, para celebrar a vida da célebre apresentadora de televisão e trendsetter Mariama Barbosa. No segundo lugar ficou o lançamento da música “Pedaço de Céu”, de Soarito e Felisha; seguindo-se a gala dos CVMA de 2022; a entrevista a Missy Bity e, por fim, a participação de Raquel Lima e Grada Kilomba no encontro Loophole of Retreat, na 59ª edição da Bienal de Veneza, a convite do pavilhão dos Estados Unidos da América.

AMIGOS JUNTAM-SE PARA CELEBRAR A VIDA DE MARIAMA BARBOSA

Pow Pow Pow Mariama Forever é um evento organizado por amigos de Mariama Barbosa, liderado por Kalaf Epalanga e Armando Cabral, com o apoio de Mónica Lafayette, no dia 7 de outubro, no Tokyo Lisboa (Portugal).

Na falta de um momento oficial de tributo à vida e obra da célebre apresentadora de televisão e trendsetter, um círculo de pessoas próximas decidiu que é urgente recordar e celebrar a vida de Mariama, “à altura da referência que foi e continua a ser”, lemos no comunicado de imprensa enviado à BANTUMEN.

SOARITO E FELISHIA CANTAM JUNTOS “PEDAÇO DE CÉU”

Já podes ouvir e assistir ao clipe de “Pedaço de Céu” de Soarito. A música tem a participação de Felishia e o vídeo conta com aparição de Xofela, A’Aires, Kallyane Silva, entre outros, tendo sido filmado pela Digital Motions.

DYNAMO E JUNE FREEDOM, OS MAIS GALARDOADOS DOS CVMA 2022

A XI Edição da gala dos Cabo Verde Music Awards, que este ano aconteceu no Dia Internacional da Música, 1 de outubro, teve como grandes vencedores os artistas Dynamo e June Freedom.

MISSY BITY É, PROVAVELMENTE, A PRÓXIMA GRANDE ESTRELA GUINEENSE

O nome Missy Bity tem rodado o mundo, muito por conta da participação de sucesso em “The End”, de Buruntuma, e é incontestavelmente uma das grandes promessas guineenses a despontar no próximo ano. O timbre da sua voz é melodia em si e a versatilidade que a define vão, muito provavelmente, pôr muita gente a cantar em crioulo da Guiné – visto ser a língua em que prefere compor e porque a sua identidade artística está colada à sua guineendade.

Para a grande maioria, o primeiro contacto com as artes surge através da escola e Bity não fugiu à regra. No nono de escolaridade, Bítia Veira Camará, o seu nome de registo, tinha um colega que já cantava e precisava de alguém que o acompanhasse. Mesmo sem qualquer experiência, Missy Bity ofereceu-se para cantar e correu tão bem que acabaram mesmo por gravar uma música. Foi a primeira experiência da artista, em 2015/16, quando ainda vivia na Guiné-Bissau. “Faz a letra e passa-me, eu vou fazer a melodia.

RAQUEL LIMA E GRADA KILOMBA NA BIENAL DE VENEZA PARA REFLETIR A ARTE

A 59ª edição da Bienal de Veneza, um dos eventos mais relevantes do sistema da arte contemporânea mundial, vai contar com as participações da poeta, arte-educadora e investigadora Raquel Lima e da artista, psicóloga e autora Grada Kilomba, no encontro Loophole of Retreat, a convite do pavilhão dos Estados Unidos da América.

Loophole of Retreat: Venice tem inspiração no trabalho da artista Simone Leigh, autora da renomada série Anatomia da Arquitetura (2016), que combina imagens de mulheres negras com formas extraídas da arquitetura tradicional e contemporânea e da iconografia cultural.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

PUB