PUB

Dentro do “Processo” da vida de Vado Más Ki Às

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

No relógio batiam 18 horas e alguns minutos quando fomos ao encontro de Vado Mas Ki Às, que nos recebeu da mesma forma que recebe sempre: com um sorriso de orelha a orelha e palavras de motivação.

Fomos em direção ao estúdio, sentámos-nos e, de forma automática, Vado começou a cantar à acapella a letra do seu mais recente tema “Fora Da Lei”:

Aqui o crime é normalidade
Sou chefe do crime, o réu do teu banco
Coração tão firme, vive condenado
Num mundo exclusivo num clima à parte

O olhar brilhava enquanto proferia cada palavra e as mãos acompanhavam os lábios, enquanto batiam no peito – que traduzimos como reconhecimento, pelo percurso excecional que tem trilhado, e a gratidão que sente pelos fãs que o acompanham nessa jornada.

“Fora Da Lei” é mais do que música para o rapper do 6 de Maio. Significa muito mais do que as pessoas possam imaginar, é a pintura mais próxima da sua realidade, nua e crua.

O tema faz parte da última parte do seu primeiro EP intitulado Processo, projeto em que cada faixa espelha a história da sua vida, da sua caminhada até ao sucesso ou até onde quer chegar. A cada tema ouve-se um Vado mais ousado, versátil, sem medos de arriscar em diferentes sonoridades e ritmos.

Este EP , feito em plena quarentena, é realmente um processo para o artista. Foi produzido com calma, passo a passo. “Em vez de ser o processo criminal, é o processo criativo na música. Trouxe a minha realidade para dentro da música. Trazer a street com a arte, trazer a mudança” explicou-nos Vado Más Ki Às. Este trabalho é fruto da maturidade que tem adquirido ao longo dos anos.

Embora tenha lançado o seu primeiro álbum de originais Vitórias & Privilégios, em 2019, agora em 2021, sente que trouxe consigo todo a aprendizagem e bagagem desse primeiro grande trabalho. A essência mantém-se, é o mesmo Vado, mas só que com mais conteúdo e inspirações. Vado explicou-nos que o facto de ter ganho toda uma nova visão da música desde que lançou o álbum, permitiu que a construção e produção criativa de Processo fosse feita com mais paciência e de forma mais detalhada.

Este EP para o artista é importante. Porque nele carrega tudo aquilo que quer passar para as pessoas, principalmente para os mais jovens. Que tudo é possível quando se acredita de verdade, só assim as coisas podem acontecer e, com dedicação, cada um pode fazer a mudança, durante o processo, que é na verdade a vida.

Com este EP “quis transmitir esperança, maturidade, diversidade. Quis trazer também um bocado da nossa evolução, a da nossa geração. Um bocado de mensagem, sem tabus. Um bocado da ideologia do que vivemos no dia-a-dia, na nossa comunidade, nas dificuldades que passamos”. Mas este EP destaca-se em relação aos trabalhos precedentes porque já não se foca tanto na “parte negativa, vamos falar mais na parte positiva, essa foi a diferença, trazer uma mensagem mais positiva, para que o mundo possa ver que ainda dá para acreditar e fazer acontecer”.

Vado Más Ki Às acrescenta ainda que espera que quem ouvir o Processo se sinta representado. “Que sinta mesmo o que estou a falar, porque é algo que eu senti [enquanto fazia o álbum]”.

Para sua surpresa, em pouco dias, o projeto alcançou o marco de mais de dois milhões de streamings no Spotify. “Estou tão emocionado com este EP. As pessoas têm-me surpreendido muito com a maneira como sentem a minha música, faixa a faixa. E de repente teve esse impacto, esses plays todos. Parecia que estava a sonhar, isto está mesmo a acontecer no rap crioulo, é real. Estou a sentir uma chama que não vai apagar-se tão cedo, uma energia e uma forma de viver cada vez mais feliz com aquilo que estou a viver”.

O rapper quer ser a melhor versão de si mesmo, sempre. E de alguma forma quer incentivar quem o ouve, e ao dar o melhor de si, quer poder mudar a realidade para as gerações futuras ou mesmo a atual porque a vitória de um pode ser a vitória de todos.

E o facto de ter assinado com uma major como a Sony, incentiva-o todos os dias e todos os dias faz músicas, grava sempre que pode. “Sinto que ainda tenho muito para dar e falar ao público, aqui não tem fim, é até a máquina [coração] desligar. Por enquanto vou sempre fazer mais coisas, vou lançar muitas coisas família, vários projectos (…) com os meus real niggas, estamos a fazer acontecer. Estou a puxar este barco para que todos nós possamos remar juntos e vamos conseguir fazê-lo juntos para chegarmos ao nosso destino, essa é a nossa força”.

Abaixo podes ver e ouvir a entrevista vídeo completa a Vado Más Ki Às.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

No Comment.

Artigos Relacionados

Coleção Black Power I

49,90 

PUB