PUB
Mário Lopes
Mário Lopes

Santomense Mário Lopes é um dos Young African Leaders

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Os PALOP são uma fonte rica de jovens empreendedores que se tornarão nos líderes de amanhã. Mário Lopes é um desses exemplos. São-tomense, o jovem tem quebrado barreiras e ajudado a elevar o nome do seu país.

Mário Lopes é considerado uma das promessas dentro da política do arquipélago situado no Oceano Atlântico. A sua luta pelos direitos dos jovens e pela promoção de políticas para a juventude fez com que concorresse na categoria de futuro jovem líder do ano nos YALSUMMIT (Young African Leaders Summit). Uma organização que junta grandes mentes africanas, num só lugar com o objetivo de valorizar e premiar os seus feitos.

Trata-se fundamentalmente de um fórum que incentiva a troca de ideias e interação entre jovens líderes de todo o continente africano. Classificado como um dos maiores eventos nesta categoria em África, os YALSUMMIT vão acontecer entre os dias 22 e 23 de novembro de 2019, em Acra, Gana. As votações estão abertas (podes votar até dia 15 de outubro) e, neste ano, São Tomé e Príncipe será representado por Mário Lopes na categoria de “Futuro Jovem Líder do Ano”.

Mário Lopes nasceu em São Tomé e Príncipe e desde muito cedo começou a desenvolver capacidades no ramo do voluntariado e ativismo ambiental, tendo inclusive dado asas à sua veia literária, sob o olhar bastante atento da sua então mentora, a falecida poetisa Alda do Espírito Santo.

Mário começou a trilhar o seu brilhante percurso em Portugal. Foi nomeado provedor do Estudante do Instituto Politécnico de Beja (IPBeja), tendo sido o primeiro provedor do Estudante com menos de 40 anos e de origem africana. A sua função como provedor terminou em Outubro de 2018 mas durante o seu mandato, Lopes criou pontes que permitiu, até o findar das suas missões, levar aproximadamente 100 estudantes da Guiné-Bissau para estudarem no IPBeja, a criação da casa da lusofonia e a criação de um protocolo de cooperação entre o IPBeja e os estudantes são-tomenses, com benefícios bastante notáveis.

O ativista social não pára, sendo que é também Vice-Presidente da Conexão Lusófona, que carateriza-se por ser uma das maiores redes de partilha de conhecimento entre os jovens das comunidades lusófonas e não-lusófonas. Também foi um dos co-organizadores do evento TEDxSãoTomé, que aconteceu pela primeira vez no país em 2013. Mário é ainda fundador e diretor da STP Digital, uma das plataformas digitais de notícias mais influentes em São Tomé e Príncipe. Incansável, as suas funções não param por aqui, pois o jovem é também representante do Comité Nacional da Junventude STP (CNJ STP) em Portugal.

A exposição da polémica “Agripalma”, sobre o ressuscitar da indústria do óleo de palma em São Tomé, também teve a sua mão. Lopes, juntamente com o apoio de outros jovens, como o ativista social Guedes Medeiros, conseguiu contornar a problemática da desflorestação da Biosféra em São Tomé, em prol da plantação de palmeiras para a produção de óleo de palma, e impedir que o processo fosse avante.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

PUB