PUB

Stefânia Leonel embarca no amapiano com DJ Tarico e DJ Gizo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Os artistas moçambicanos Stefânia Leonel e DJ Tarico acabam de tocar o “Piano”. O novo single da cantora já tem clipe e a música foi produzida pelo sul-africano DJ Gizo.

“Piano” é uma declaração amorosa cantada em inglês, com um vídeo gravado em Moçambique, juntamente com alguns amigos da artista, como Tarico e o rapper Kevin Marrengule (também conhecido pelos alter-egos Valentino De La Vega, Dollarsorryens e Kae Em).

Em entrevista à BANTUMEN, via chamada telefónica, Stefânia Leonel explicou como aconteceu a música colaborativa. “Houve uma festa na Matola onde foram tocar uns deejays sul-africanos e, quando saíram do palco, o produtor deles, o DJ Gizo, percebeu que muita gente estava a tirar fotos comigo. Ele perguntou de quem se tratava e o meu amigo respondeu ‘é uma cantora moçambicana e é muito boa’ e depois trocámos os números”, explicou.

Depois de receber o beat e escrever a letra, a artista e o produtor notaram que faltava “aquele toque” e pensaram imediatamente no dono do single “Yaba Buluku” (com Burna Boy). “O Tarico veio ao estúdio e dissemos que ele haveria de dar o toque final e fizemos acontecer”, acrescentou.

Depois de um álbum bem regado de uma vibe rnb e neo soul, Hey Crush (2021), Stefânia aventura-se agora no mundialmente requisitado amapiano, com o objetivo de aumentar o alcance do seu nome.

Contudo, Hey Crush foi um bom arranque para a sua popularidade em Moçambique. “Quando lancei a música ‘Não Precisava’, que é mesmo uma música de sofrimento, fez com que as coisas disparassem. Eu acho que, nos últimos três meses, a fama aumentou e tudo”, disse Stefânia.

Questionada sobre a eventual facilidade dos moçambicanos entrarem no mercado sul-africano, devido à proximidade geográfica e musical entre os dois países, a artista diz que não é bem assim. “Eu não sei, parece ser meio difícil chegar até à África do Sul. É bem mais fácil eles [sul-africanos] furarem aqui do que nós lá. Acho que isso já começa a mudar um bocado porque lancei o amapiano agora, e tenho recebido mensagens de pessoas de lá a quererem trabalhar. Se continuarmos vamos conseguir entrar ali e bem”, frisou a cantora.

Atualmente, Stefânea faz parte da produtora MESS, o que acabou por facilitar-lhe a aquisição de instrumentais, concretização de novas colaborações e parcerias, como já aconteceu com Viper Toy, Jay Argh, Hacelen, Sir Lovely, Carmen Chaquice e Rude.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

PUB