PUB
CuraBH Híbrida Ancestral-Guardiã Brasileira
CuraBH Híbrida Ancestral-Guardiã Brasileira

Vizinho coloca em tribunal obra em homenagem à mulher negra por ser de “gosto duvidoso”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Um obra da artista brasileira Crioula foi levada a tribunal por um vizinho que critica o “gosto duvidoso” da mesma. A pintura em questão, exibida na faixada de um dos principais prédios da cidade de Belo Horizonte, tem o nome Híbrida Ancestral-Guardiã Brasileira e representa a cultura e a mulher negra.

Uma mulher negra, nua, com uma cobra saindo do seu ventre enrolada da cintura até a perna e com cerca de 14 metros de altura é o sujeito de um processo a decorrer na justiça brasileira, porque um dos moradores do mesmo edifício alega que “é uma decoração de gosto duvidoso” e que deve ser retirada. A obra fez parte do projeto CURA (Circuito Urbano de Arte) e foi feita no final de 2018 e no princípio de 2019. O CURA afirmou pelas redes sociais ter comprido com todos requisitos para a contratação e aprovação da obra, junto do conselho consultivo do condomínio.

A artista e activista social responsável pela obra, Criola, que tem feito trabalhos de arte pelo Brasil e na cidade de Paris, França, não se mostrou surpresa com o comportamento do cidadão que fez a denúncia e comentou: “Infelizmente eu não recebi isso como uma surpresa. Porque sinceramente quem é preto no Brasil está infelizmente cansado de vivenciar várias questões relacionadas a racismo, ignorância e preconceito. Meu sentimento é que estou no caminho certo, estou a incomodar quem tem que ficar incomodado mesmo para modificar as atitudes”. Na sua obra, a artista, objetivou retratar – “um caminho interno de honra às mulheres e seu sangue sagrado, de honra ao povo preto e aos povos originários brasileiros e seus descendentes como legítimos guardiões dos portais da espiritualidade que sustentam o nosso país”.

O Cura apoia e participa no processo oficialmente como parte assistente dos réus de acordo com o advogado do grupo Joviano Maia Mayer.

Entretanto, foi criada uma petição online contra a possível retirada da obra, que pode ser lida aqui.

Relembramos-te que a BANTUMEN disponibiliza todo o tipo de conteúdos multimédia, através de várias plataformas online. Podes ouvir os nossos podcasts através do Soundcloud, Itunes ou Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis através do nosso canal de YouTube.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

No Comment.

Artigos Relacionados

PUB