Procurar
Close this search box.

Zé Interpretador volta à música com o álbum “N’Da Bhap Ossak”

Depois de vários anos em silêncio, dedicado à arte da tecelagem, Zé Interpretador, popular músico guineense, disponibilizou este domingo, 9, o seu segundo álbum de originais. Com 20 faixas musicais, N’Da Bhap Ossak é um projeto singular, recheado de emoção e história.

Através do lamento de um jovem, o álbum fala da libertação do país do jugo colonial, pela mão dos ancestrais que deram as suas vidas para que as próximas gerações sejam líderes com a ambição de continuar o legado dos combatentes.

“Temos que proteger o nosso país, a nossa história e nos comprometermos em construir melhores histórias para dignificar aquilo que é a raiz da nossa guinendadi” afirmou o artista à BANTUMEN. “Para este álbum, inspirei-me justamente no que se tem passado nos últimos tempos. O país tem sido como um simples produto comercial onde se vendem espaços e locais para o enriquecimento pessoal”, acrescentou.

N’Da Bhap Ossak ou Nó Protegi Terra (vamos proteger a Terra, em português) traz consigo a diversidade cultural, com produções de Zi Pro, Natty Pro e Letana. Zé apresenta-se neste projeto com diferentes estilos musicais, num misto entre o djumbé, afroPop, cansaré, batuki e cansaré birshala. 

“A minha ambição é internacionalizar o estilo musical tradicional”, disse o músico. Essa vontade está expressa no álbum, tanto a nível musical como visual. Interpretador demonstra o orgulho em ser guineense e pertencer a uma cultura única com várias tradições, que devem ser transmitidas às futuras gerações.

Este álbum é também um apelo, através do lamento, para que se solidifique a cultura, que consequentemente, ajudará a transformar o país naquilo que foi o sonho dos seus libertadores. A arte gráfica da capa apresenta uma mão com a espada, representativa de um guerreiro, e uma outra com uma bengala, numa relação com o poder de liderança.

José Cesar Indi é o nome de registo de Zé Interpretador, músico, dançarino, tecelão e compositor, nascido a 10 de dezembro de 1982, na vila de Sidja, na região de Biombo. O artista iniciou a sua carreira musical em 2004. N’da Bhap Ossak segue-se ao álbum Guiné I Nha Terra, de 2006, com dez faixas.

Além da música, Zé tem uma carreira artesanal de mais de 20 anos, com a reputação de ser um dos maiores tecelões da Guiné Bissau. Original e criativo, este faz peças únicas, que já o levaram a viajar por países como Portugal, Espanha e França, para apresentar as suas obras.

Relembramos-te que podes ouvir os nossos podcasts através da Apple Podcasts e Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis no nosso canal de YouTube.

Para sugerir correções ou assuntos que gostarias de ler, ver ou ouvir na BANTUMEN, envia-nos um email para [email protected].

Recomendações

Procurar
Close this search box.

OUTROS

Um espaço plural, onde experimentamos o  potencial da angolanidade.

Toda a actualidade sobre Comunicação, Publicidade, Empreendedorismo e o Impacto das marcas da Lusofonia.

MAIS POPULARES