PUB
Lewis Hamilton
Lewis Hamilton

Algarve pode consagrar Hamilton como piloto mais vitorioso de sempre

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O Autódromo Internacional do Algarve, sul de Portugal, está a caminho de ver a consagração do piloto britânico Lewis Hamilton (Mercedes) como o piloto mais vitorioso de sempre da Fórmula 1, no domingo, no Grande Prémio de Portugal.

Depois de ter igualado o recorde de 91 vitórias que pertencia ao alemão Michael Schumacher, Hamilton pode ficar sozinho no pedestal caso vença o Grande Prémio de Portugal, que se disputa entre sexta-feira e domingo, em Portimão.

Hamilton é o principal favorito à vitória no regresso da Fórmula 1 a Portugal após 24 anos de interregno, nesta que será a 12.ª corrida da época, reformulada devido à pandemia de covid-19.

O atual campeão mundial, que em 2020 persegue o sétimo título da sua carreira (tantos quantos conseguiu Schumacher, outro recorde da modalidade), chega à prova lusa com sete triunfos em 11 provas já disputadas, o último dos quais na ronda anterior, no GP de Eifel, na Alemanha.

Números que lhe valem uma liderança confortável no campeonato, com 230 pontos, mais 69 do que o segundo classificado, o seu companheiro de equipa, o finlandês Valtteri Bottas, que deverá ser o seu principal adversário este fim de semana.

O holandês Max Verstappen (Red Bull) estará entre os principais desafiadores do domínio da Mercedes, surgindo o australiano Daniel Ricciardo (Renault) como uma surpresa a ter em conta, dada a subida de forma dos carros franceses nas corridas anteriores.

Em Portugal, cerca de 27.500 pessoas deverão assistir a uma das provas mais aguardadas do ano, num circuito que será uma estreia nestas andanças. O autódromo tem uma capacidade máxima para colher 90 mil pessoas.

Em entrevista à agência Lusa, em setembro, Paulo Pinheiro, administrador do circuito, explicou que o traçado “tem curvas lentas, curvas rápidas, curvas muito rápidas, um troço grande sempre em aceleração desde a curva 14 até ao final da reta da meta”.

A configuração do circuito será a da versão rápida no final da reta da meta e da versão rápida na entrada. O tempo por volta rondará o minuto e 14 segundos, revelou à Lusa.

Segundo as simulações efetuadas, “há três pontos de ultrapassagem, no final da reta da meta, no final da reta Interior e na curva Portimão”, um desenho que favorece os pilotos mais fortes tecnicamente e onde a perícia de condução pode fazer maior diferença do que noutros traçados.

O sucesso desta jornada, a 12.ª das 17 previstas, poderá ditar a continuidade do circuito português no calendário do próximo ano, que deverá continuar a ser condicionado pela pandemia do novo coronavírus.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

PUB