PUB

Facebook desmente teorias sobre espiar os seus utilizadores

O Facebook negou qualquer uma das teorias de conspiração contra a forma que utiliza para reunir a informação sobre os seus utilizadores. Há muito que se desconfia que a plataforma espia as conversas dos seus utilizadores para saber que anúncios deve dirigir para cada pessoa.

A teoria diz que a rede social através dos microfones dos smartphones escuta e grava as chamadas, utilizando a seguir essa informação para aplicar a sua publicidade de forma mais eficaz. Rob Goldman, um dos responsáveis pelos anúncios do Facebook, utilizou a sua conta pessoal do Twitter para refutar essa teoria.

O post serviu de resposta a um podcast de PJ Vogt que queria discutir o tema, que Goldman acabou por encerrar. No dia a seguir, o responsável escreveu ainda no Twitter: “Transparência, verificação e divulgação. Estes são os passos a que nós como responsáveis obedecemos.”

https://twitter.com/robjective/status/923620196010434560?ref_src=twsrc%5Etfw&ref_url=https%3A%2F%2Fpplware.sapo.pt%2Fredes_sociais%2Ffacebook-nao-espiar-conversas-smartphone%2F

https://twitter.com/robjective/status/923957603108978690

Ao longo do anos, a forma como o Facebook obtém informação sobre os seus utilizadores nunca foi divulgada, por isso, com o passar do tempo, as teorias são muitas. Até prova em contrário, a única fonte de informação sobre os seus utilizadores que a rede social tem é a interação dos mesmos com a plataforma.

[mc4wp_form id=”24174”]

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

PUB