PUB
Kady | DR
Kady | DR

A cultura Afro-Europeia em destaque no Jardim de Verão 2022

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O Jardim de Verão está de volta ao Jardim Gulbenkian, de 24 de junho a 10 de julho, e traz consigo nomes que contribuem para a expressão e linguagem da arte contemporânea feita [também] por artistas negros.

A programação deste ano, que terá música, poesia, cinema e performance repartida por três palcos, está ancorada na exposição coletiva “Europa Oxalá”, patente na fundação até agosto e que reúne obras de artistas “nascidos e criados num contexto pós-colonial” em África.

Lisboa Crioula, pela mão de Dino D’Santiago, escolheu um total 30 nomes divididos entre cantores e deejays afrodescendentes que recuperam “memórias rítmicas de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe, da República Centro-Africana e da Gâmbia, casam com a eletrónica global, saem dos Bairros Sociais e cercam a capital portuguesa”, afirmam os curadores em nota de imprensa.

No mesmo documento, Dino explica que o evento será “uma mostra da Cultura Afro-Europeia onde a música terá um papel fundamental nesta narrativa que combate a ausência de Corpos Negros nos lugares de fala”.

Entre os convidados da sessão musical, que será de acesso livre, estarão a rapper Mynda Guevara, a poeta Alice Neto de Sousa, a dupla Acácia Maior, o grupo Banda Monte Cara, o músico NBC, o tocador de kora Mbye Ebrima e as cantoras Kady, Sílvia Barros e Soluna.

No djing vão atuar Nídia, Marfox, DJ Berlok, DJ Lilocox, Burutuma, Boddhi Satva, DJ Danifox, DJ Kolt e DJ Firmeza.

Na vertente de cinema, o Jardim de Verão conta com filmes que “questionam e deslocam certezas e vêm relembrar que a independência – que doravante permite a dupla pertença – é também uma forma de olhar o mundo, de o habitar e de o encarnar de modo diverso”.

Entre os filmes escolhidos estão “Margem Atlântica” (2006), de Ariel de Bigault, “Karingana — Os mortos não contam estórias” (2020, de Inadelso Cossa, e “Independência” (2015), de Fradique.

Para os amantes e curiosos das artes plásticas, com excepção das terças-feiras, vai acontecer no período das 10 às 18 horas a exposição Europa Oxalá, que já exibe desde 4 de março obra de Aimé Mpane, Aimé Ntakiyica, Carlos Bunga, Délio Jasse, Djamel Kokene-Dorléans, Fayçal Baghriche, Francisco Vidal, John K. Cobra, Katia Kameli, Mohamed Bourouissa, Josèfa Ntjam, Malala Andrialavidrazana, Márcio Carvalho, Mónica de Miranda, Nú Barreto, Pauliana Valente Pimentel, Pedro A. H. Paixão, Sabrina Belouaar, Sammy Baloji, Sandra Mujinga e Sara Sadik.

A entrada para exposição custam 5€ e é gratuita para portadores de cartão estudante.

O evento Jardim de Verão tem a co-produção da Lisboa Crioula.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

PUB