PUB
+clicados

Os artigos mais clicados da semana | 31 jul a 6 ago

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Começamos o top dos artigos mais clicados da semana com a carta aberta do movimento negro português; seguindo-se o artigo sobre a impunidade da injúria racial em Portugal; a entrevista a OG Vuino sobre a Super Liga criada pelo próprio; o lançamento do novo single de Cíntia e o anúncio de um concerto extra de Emicida.

CARTA ABERTA: AS ARMADILHAS COLONIAIS DO CASO “FILHA DA TUGA”

O movimento negro português, através de uma carta aberta assinada por mais de 70 pessoas e coletivos, incluindo a BANTUMEN, desafia os meios de produção cultural, sejam artísticos, jornalísticos ou outros, à descolonização das suas práticas e imaginários. Porque “recusamos cair na armadilha da distração que, em vez de discutir o essencial, ou seja, a relação intrínseca entre apropriação cultural e racismo estrutural, se foca em polémicas adjacentes que em nada contribuem para uma política cultural pública antirracista, capaz de desconstruir o lusotropicalismo, reforçar a visibilidade e a representatividade das pessoas negras através das artes ou da produção cultural”.

INJÚRIA RACIAL, UM ‘CRIME’ LEGAL NO CÓDIGO PENAL PORTUGUÊS

Em Portugal, de acordo com o Código Penal, apenas os crimes de homicídio e ofensa à integridade física preveem um agravamento da pena por motivação de “ódio racial” ou “gerado pela cor, origem étnica ou nacional.

Em 2021, o debate público sobre a falta de legislação destas questões foi levantado pela ex-deputada (não-inscrita) Joacine Katar Moreira, com a entrega na Assembleia da República de um projeto de resolução e um de lei para a aplicação de uma agravante por injúria racial para todos os crimes semipúblicos, assim como a inclusão do crime de injúria racial no ordenamento jurídico português, respetivamente.

SUPER LIGA, QUANDO UM OG LANÇA A CORDA A NOVOS TALENTOS

OG Vuino é a versão maturada de Vui Vui, com mais de 20 anos de carreira nas costas e um percurso inscrito no Hall of Fame imaginário da música em português, primeiro com os Kalibrados e, agora, a solo. Nessa estrada acidentada que é a indústria da música, tem deixando um rasto para facilitar a jornada profissional das novas gerações.

Lawilca, Callas, Zona 5, Killa Hill, Nice Zulu e BC, Young Double, CEF ou Délcio Dólar são nomes amplamente conhecidos pelo público angolano e que tiveram os seus primeiros passos empurrados por Vuino.

CINTIA AQUECE AINDA MAIS O VERÃO COM “NO STRESS NO MONEY”

Cintia acaba de lançar um novo afroswing, “No Stress No Money”, produzido por Mikel Potter.

O clipe da música também foi disponibilizado e pode ser visionado no canal de YouTube da artista. O tratamento visual esteve à responsabilidade de Johel Almeida da AfroDigital.

EMICIDA ANUNCIA CONCERTO EXTRA EM LISBOA

Emicida acaba de anunciar que vai dar um concerto extra no Teatro Tivoli, depois do evento marcado para 27 de setembro, às 22 horas, já ter os bilhetes esgotados. O show inesperado vai acontecer no mesmo dia, mas às 19 horas.

O evento faz parte da primeira digressão europeia de AmarElo, o álbum que acabou por resultar num filme documentário, transmitido pela Netflix.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

PUB