Procurar
Close this search box.

Guardámos a consistência do nosso trabalho na despensa

“Consistência”. Esta, tornou-se, nos últimos anos, na palavra mágica.

“Temos que ser consistentes na nossa alimentação.”

“Temos que ser consistentes no exercício físico.”

“Temos que ser consistentes no nosso trabalho.”

Nos dias que correm, seguimos meios de comunicação que tiveram que manter a sua consistência editorial; seguimos influencers que tiveram que continuar a comprar a sua maquilhagem, até que as marcas de skincare olhassem para elas; seguimos youtubers que tiveram que perder noites a fio, até que os jogos/produtos começassem a chegar às suas caixas de correio; acompanhámos start-ups que serviram de inspiração a newsletters, perfis de Instagram ou rubricas do Youtube.

E em todos, existe uma característica comum, ou seja, a consistência. Consistência essa que se aplica na produção de conteúdo, na gestão de pessoas, na criação de oportunidades e de novos caminhos. E isso, é um problema. Aliás, acredito que é um dos maiores desafios de vários negócios, quer sejam pequenas e médias empresas ou grandes multinacionais.

E neste último exemplo, as primeiras precisam de ganhar destaque e, obviamente, as segundas não o querem perder.

A questão é: “E quando a inspiração falta?” Organizem-se. Antecipem problemas, épocas altas, falta de stock ou mão-de-obra, pois a consistência só lá vai com organização. Não há sempre um plano B?

Relembramos-te que podes ouvir os nossos podcasts através da Apple Podcasts e Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis no nosso canal de YouTube.

Para sugerir correções ou assuntos que gostarias de ler, ver ou ouvir na BANTUMEN, envia-nos um email para [email protected].

Recomendações

Procurar
Close this search box.

OUTROS

Um espaço plural, onde experimentamos o  potencial da angolanidade.

Toda a actualidade sobre Comunicação, Publicidade, Empreendedorismo e o Impacto das marcas da Lusofonia.

MAIS POPULARES