Correios de Cabo Verde refrescam imagem

Os Correios de Cabo Verde são uma das instituições mais antigas do país e, foi a pensar no peso dessa história, que a instituição passou recentemente por um processo de rebranding. 

Obsolescência da marca, reposicionamento da empresa, mudança de contexto tecnológico e de uso e estética ultrapassada. Estes foram alguns dos motivos que levaram a Direcção Comercial e de Marketing dos Correios de Cabo Verde a repensar a imagem da marca. Além de todo o visual de marca, também existiu uma reestruturação da empresa, devido ao actual ambiente de negócios alinhado com as demandas do mercado actual e global. 

Nas palavras de Hélder Cardoso, Director Comercial e de Marketing dos Correios de Cabo Verde, na altura, esse processo não se focou meramente no branding da marca: ‘Paralelamente ao rebranding, decorriam no momento um novo plano de negócios e estratégico, plano de investimento e um novo Plano de Cargos Carreiras e Salários (PCCS). Uma nova imagem com modelo de negócios e instrumentos de gestão obsoletos não seria a solução mais inteligente’

Criado a 2 de Janeiro de 1849, os Correios de Cabo Verde (CCV) representam um alicerce da história cabo-verdiana, por serem uma das empresas com um papel fundamental de comunicação entre as ilhas e a diáspora, como tal, adequar a sua imagem de marca aos tempos actuais, tornou-se fundamental. Considerando a identidade centenária dos CCV, e apesar de ter cumprido o seu papel ao longo do tempo, foi necessário adaptar a marca ao contexto contemporâneo. ‘O anterior logo dos CCV apresentava alguns problemas técnicos: legibilidade, falta de refinamento, dificuldade de aplicação, redução limitada, entre outros’, partilha Helder Cardoso.

‘O anterior logo dos CCV apresentava alguns problemas técnicos: legibilidade, falta de refinamento, dificuldade de aplicação, redução limitada, entre outros’,

Hélder Cardoso

Além disso, a nova identidade visual dos CCV acompanhou uma nova fase da empresa: novos desafios surgiram e, com isso, a necessidade de reposicionar a percepção dos consumidores em relação a uma marca, aumentando a sua atratividade perante a concorrência. 

A nível gráfico, houve a preocupação de manter alguns elementos da gênese da marca, como o caso da cor vermelha, que se manteve como a cor principal, tanto no logo, bem como nos principais pontos de comunicação da marca. A predominância do vermelho seria fundamental numa estratégia de redesenhar toda a identidade visual, sem descurar totalmente a marca anterior. Desta forma fez-se uma “revolução” sem causar total choque.

A verdade é que o próprio sector mudou bastante nos últimos anos. Com o avanço tecnológico, serviços como os correios foram obrigados a reinventar-se e foi determinante apresentar uma imagem também mais digital e multiplataforma. ‘Com a acção do tempo, o anterior logo dos CCV passou por um processo de envelhecimento ou fadiga visual, ou seja, a marca foi criada numa determinada época, trazendo consigo formas e tipografia próprias de um contexto que hoje se mostrava ultrapassado (…)  Menos cartas/selos, mais dispositivos móveis, websites’, acrescenta Hélder. Este alinhamento entre o serviço e a sua imagem foram cruciais para demonstrar que os CVV se estão a adaptar à nova realidade.

Em entrevista ao Marcas por Escrever, Hélder Cardoso reforça o papel da marca para o país insular: ‘A principal função dos Correios é a comunicação entre dois pontos. Esta comunicação tem sido cada vez mais moderna, com meios de comunicação instantânea e prática. Por isso, definiu-se como um dos pilares do novo posicionamento estratégico a inovação tecnológica e transformação digital. Se por um lado há um natural decréscimo do volume de cartas/selos vendidos, há um considerável aumento do e-commerce (compras/vendas online), que tem contribuído muito pela saúde financeira da empresa. Vale ainda destacar que os Correios de Cabo Verde são a única empresa com balcões nos 22 concelhos do país, e partindo desta vantagem, temos criado parcerias com as diversas empresas nacionais no que concerne a prestação de serviços, como por exemplo o pagamento de faturas de serviços de eletricidade e telefonia. Continuamos a transportar cartas/encomendas como sempre, mas também estamos no meio digital, conectando empresas com os clientes no mundo virtual. Um autêntico Hub’.

Relembramos-te que podes ouvir os nossos podcasts através da Apple Podcasts e Spotify e as entrevistas vídeo estão disponíveis no nosso canal de YouTube.

Para sugerir correções ou assuntos que gostarias de ler, ver ou ouvir na BANTUMEN, envia-nos um email para [email protected].

Recomendações

OUTROS

Um espaço plural, onde experimentamos o  potencial da angolanidade.

Toda a actualidade sobre Comunicação, Publicidade, Empreendedorismo e o Impacto das marcas da Lusofonia.

MAIS POPULARES