PUB
Seres Produções
Gálio DJ da Seres Produções

Seres Produções anuncia “Quibuala”, o primeiro álbum de Gálio

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Gálio, DJ e produtor da Seres Produções, apresentou este final de semana o seu álbum de estreia, Quibuala.

Ao adicionar os sons de instrumentos como congas, maracas, djembes ou violão, Gálio torna este álbum num “lança chamas” das pista de dança, como também numa obra orgânica da mistura de diferentes ritmos e sonoridades.

A escolha do título do projeto não poderia ser mais evidente, Quibuala é a alcunha que o artista recebeu há vários anos dos amigos. A palavra é uma derivação de buala, que em kikongo (língua falada no norte de Angola e no Baixo Congo e na RDC) significa aldeia, do mato ou do interior. “Por ter uma forte ligação com as culturas da minha terra, hábitos e costumes, fui apelidado de Quibuala pelos meus amigos”, explicou o DJ.

Gálio assinou com a Seres Produções, liderada pelo DJ Satelite & Danykas DJ há mais de um ano e, desde então, tem trabalhado neste álbum composto por 18 faixas. “Arte, ritmo, poesia e ancestralidade” são as palavras que o DJ usa para definir a sua obra, que incorpora várias línguas africanas, como Ibinda, Honbumdo, Kikongo, Kinbumdo, Suali e o Criolo falado em Cabo Verde e Guiné-Bissau.

Gálio nasceu em Angola, na cidade de Cabinda, e a mudança acabou por ser, inicialmente, traumática. Era gozado frequentemente por vir da província, sentido-se excluído pelos demais. Contudo, a necessidade de afirmar-se como artista levou-o a procurar o seu próprio nicho e a revelar-se como produtor musical.

Há 20 anos deu assim os primeiros passos a produzir rap, mas Gálio encontrou o seu caminho no afro-house, lançando uma primeira faixa marcante em 2017, com o título “Killer”. Agora, radicado em Lisboa, o DJ e produtor angolano decidiu contar a sua história pessoal através da música. “É o meu primeiro álbum, por isso pensei em retratar muito as minhas origens angolanas/africanas porque é o meu berço, é onde nasci e onde cresci”.

O artista tem feito o seu caminho para figurar entre as principais figuras do género, levando o seu estilo enérgico, enraizado na percussão para a comunidade afro-house e afro-tech, com faixas como “Molta”, “Pataquero”, “Folkloric”.

O álbum Quibuala vai ser apresentado ao público no dia 15 de setembro em Lisboa, no Núcleo A70, com apresentação ao vivo de Bun Xapa, Indi Mateta, Dorivaldo Mix. O evento começa a partir das 23h55, minutos antes do projeto estar disponível nas principais plataformas de streaming.

Subscreve a nossa newsletter e fica a par de tudo em primeira mão!

PUB